UM CASAMENTO AMERICANO, Tayari Jones

         Amados, estou aqui hoje para comentar a respeito do livro “Um casamento americano”, da autora Tayari Jones, que aborda a temática do preconceito racial, do racismo, no contexto da condenação de um negro por um crime que não cometeu, que no entanto serve de pano de fundo para um drama familiar de proporções gigantescas. É impossível terminar a leitura incólume, sem ser afetado pela angústia, desespero e aflição que a narrativa traz.

         Logo de início, me chamou muito a atenção a beleza da escrita da autora, beirando a poesia. E também a habilidade da autora em intercalar a narrativa sob três pontos de vista; Roy, Celestial e Andre, realmente transmitindo a impressão de que é escrito por três pessoas diferentes, achei brilhante. Vamos então à história.

Celestial e Roy, um jovem casal afro-americano, estavam casados há pouco mais de um ano quando ele foi preso injustamente, acusado de ter estuprado uma mulher. Roy é condenado a 12 anos de prisão, mas, depois de 5 anos encarcerado, ele consegue uma anulação e é enfim libertado. Roy acredita estar pronto para recuperar sua vida, no entanto, sua realidade anterior, a vida que conheceu, não existe mais, tampouco seu casamento.

Trata-se de uma história triste e impactante porque retrata a realidade de muitas pessoas que injustamente tiveram sua vida transformada, roubada, por uma sentença injusta e em como isso afeta a todos a seu redor. As personagens são obrigadas a encontrar uma nova forma de viver, de superar a dor, de simplesmente continuar, apesar do sofrimento e angústia, quando se encontrar diante da inimaginável circunstância de uma condenação injusta, por um crime tão horrendo como o estupro.
A obra é também um retrato do racismo nos EUA — não muito diferente de outros lugares do mundo. Com maestria e muita inteligência, durante toda a narrativa a autora pontua as diferenças sofridas na vida entre brancos e negros — e mesmo entre negros de diferentes tons de pele, trazendo, ainda que de forma sutil, a problemática do colorismo — o que gera inúmeras reflexões no decorrer da leitura. E essa sensação, aliada às tramas particulares, intensifica as emoções despertadas pela narrativa.

As três personagens centrais — Celestial, Roy e Andre — são construídas com objetividade, profundidade psicológica e caráter bem delineado, com muita coerência, fazendo de cada um figuras absurdamente humanas, com suas virtudes e falhas. Em certos momentos um grande sentimento de empatia pelos personagens é despertado, em outros nasce a rejeição que beira a raiva pelo comportamento dos mesmos.

A obra leva a uma intensa reflexão sobre como não temos controle sobre muitos acontecimentos em nossas vidas. Um golpe do destino pode destruir o corpo e a alma de uma pessoa em poucos instantes. E o que nos resta quando tudo desmorona, quando seus planos e sonhos se tornam apenas um ilusão distante e irrealizável, quando você está preso por um crime que não cometeu, sendo agredido e sofrendo abusos todos os dias? O que fazer quando você se torna apenas um rascunho de si mesmo? Quando você perde o amor da sua vida e não pode lutar por ele?

Tayari Jones conseguiu transmitir em sua obra toda a dor, em uma narrativa envolvente e perturbadora, daquelas que é impossível interromper até descobrir o desfecho das personagens. Porém, mais do que isso, a obra conquista pela maneira verdadeira e real com a qual as personagens e suas histórias são desenvolvidas. Esse é um daqueles livros que nos fazem divagar, refletir — seja em nossas vidas, seja nos aspectos desiguais de nossa sociedade — e também nos faz sentir na alma as dores das personagens, como as nossas próprias. Recomendo fortemente, é uma leitura inadiável e indispensável para os dias de hoje! Beijos e até mais.

TAYARI JONES
É autora de quatro romances, entre os quais Silver Sparrow, integrante da lista de livros recomendados pela Associação Nacional de Educação dos Estados Unidos. Ganhadora de vários prêmios literários, ela faz parte do corpo docente do Departamento de Artes da Rutgers em Newark. Também é pesquisadora visitante no Black Mountain Institute, na Universidade de Nevada (Fonte: Editora Arqueiro)

SINOPSE
Os recém-casados Celestial e Roy são a personificação do sonho americano e do empoderamento negro. Mas um dia os dois são separados por circunstâncias imprevisíveis: Roy é condenado a doze anos de prisão por um crime que Celestial sabe que ele não cometeu.

         Mesmo impetuosa e independente, Celestial é dominada pelo desamparo e busca conforto nos braços de um amigo de infância.

Quando a condenação de Roy é anulada repentinamente depois de cinco anos, ele sai da prisão pronto para retomar a vida com a esposa.

Um casamento americano lança um olhar perspicaz ao coração e à mente de três pessoas unidas e separadas por forças além do seu controle, e que precisam lidar com o passado enquanto seguem – com esperança e dor – em direção ao futuro.

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo