ALMAS GÊMEAS - Nicholas Sparks


Lançamento:16/10/2018
Título Original: EVERY BREATH
Tradução: FERNANDA ABREU
Páginas: 288 
SINOPSE:
Hope Anderson está numa encruzilhada. Aos 36 anos, ela namora o mesmo homem há seis, sem perspectiva de casamento. Quando seu pai é diagnosticado com ELA, Hope resolve passar uma semana na casa de praia da família, na Carolina do Norte, para pensar nas difíceis decisões que precisa tomar em relação ao próprio futuro.

Tru Walls nasceu numa família rica no Zimbábue. Nunca esteve nos Estados Unidos, até receber uma carta de um homem que diz ser seu pai biológico, convidando-o a encontrá-lo numa casa de praia na Carolina do Norte. Intrigado ele aceita e faz a viagem.

Quando os dois estranhos se cruzam na praia, nasce entre eles uma ligação eletrizante e imediata. Nos dias que se seguem, os sentimentos que desenvolvem um pelo outro os obrigam a fazer escolhas que colocam à prova suas lealdades e reais chances de felicidade.
O novo romance de Nicholas Sparks, na tradição de Diário de uma Paixão e Noites de Tormenta, aborda as muitas facetas do amor, os arrependimentos e a esperança que nunca morre, trazendo à tona a pergunta: por quanto tempo um sonho consegue sobreviver?

RESENHA
            Amados! Estou aqui hoje para indicar para vocês o mais recente lançamento do mestre dos romances Nicholas Sparks, trata-se do livro “Almas Gêmeas”, cujo título original em inglês é “Every Breath”, lançado mundialmente em outubro do ano passado. Já li muitos livros do nosso querido Nicholas Sparks, tanto em português como em inglês e posso afirmar que este está entre os meus preferidos, é uma história simplesmente arrebatadora, capaz de arrancar muitos suspiros, lágrimas e gargalhadas.

            A narrativa inicia com o autor se valendo do recurso literário da “autoinserção” – no qual o próprio autor faz uma a aparição numa obra de ficção, ou como um narrador autobiográfico pouco disfarçado – o que acrescenta uma dimensão interessante e instigante à narrativa que conta a história clássica de amor não vivido de Tru e Hope:
“(...) Abri o fecho do envelope. Dentro dele havia mais ou menos uma dúzia de folhas, copias Xerox de três cartas e de alguns desenhos retratando um homem e uma mulher que pareciam claramente apaixonados um pelo outro. Pus as imagens de lado e peguei o texto. A primeira linha chamou minha atenção:

O destino que mais importa na vida de qualquer um é aquele relativo ao amor .
(...) Depois de ler as cartas e examinar os desenhos, senti uma idéia tomar forma, a de que eu de algum modo conseguiria encontrar o autor e aventar a possibilidade de transformar aquela história fascinante em livro. (...)”
A princípio somos induzidos a ter a impressão de que se trata de uma história real, fato que o autor esclarece logo após o epílogo.

            Nosso protagonista Tru Walls nasceu e viveu no continente africano por toda sua vida, nunca chegou a conhecer o pai, perdeu a mãe em um trágico incêndio e foi criado pelo avô e pelo padrasto em um ambiente hostil e selvagem sob vários aspectos. Tão logo Tru atingiu a idade adulta, deixou seu lar e foi trabalhar como guia de safári nos mais diversos Parques Nacionais africanos, conduzindo turistas e hóspedes do mundo todo pela selva que conhecia tão profundamente. 

Aos 42 anos, vivendo no Zimbábue, Tru recebe uma misteriosa e surpreendente correspondência em que seu pai biológico que vive nos Estados Unidos, na Carolina do Norte manifesta o desejo de conhecê-lo e revela que está morrendo. Tru parte para uma viagem que mudará definitivamente o rumo de sua vida. Em solo americano, em uma casa majestosa na praia de Sunset Beach, Carolina do Norte, Tru aguarda ansiosamente por conhecer seu pai biológico quando o destino o coloca frente a frente com Hope.

            Hope Anderson, nossa carismática protagonista, é uma enfermeira de traumatologia, de 36 anos, que namora o mesmo homem há 6 anos, um relacionamento de idas e vindas e que está em um momento de crise. Hope está em Sunset Beach, sozinha, no chalé da família para o casamento de uma querida amiga. Imaginou que o chalé que sempre fora seu refúgio lhe traria um pouco de paz e tranqüilidade, mas nada estava ajudando, sentia-se assoberbada pela vida, pelo relacionamento que não se definia, pelo diagnóstico da doença degenerativa de seu pai, por estar se despedindo do chalé que será vendido para o tratamento de seu pai, por se sentir incompleta e pelo desejo constante de constituir família e ter seus próprios filhos em contraponto ao seu relacionamento estagnado.

Hope e Tru se encontram, e todo o clima e a paisagem descrita pelo autor constroem um cenário inebriante e mágico. Eles se apaixonam e vivem uma intensa história de amor, um verdadeiro encontro de almas. Contudo, a vida acontece e tristes circunstâncias fazem com que em poucos dias Hope faça uma das escolhas mais difíceis de sua vida, partindo e deixando o homem do qual se lembraria e amaria por toda sua existência desconsolado e sem direção.
“(...) – Volte para mim – sussurrou ele, ao mesmo tempo que a via chegar à esquina que levava à estrada principal para sair da ilha. Mas ela não podia escutá-lo. À sua frente , o carro diminuiu a velocidade, mas não parou. Sem conseguir mais olhar, Tru curvou o corpo para a frente e levou as mãos ao joelho. Embaixo dele, o asfalto estava manchado por suas lágrimas. (...)”
A história divide-se em duas partes, o encontro dos dois, que se passa nos anos 90, e 24 anos depois, quando a história se desenvolve mais lentamente e nos leva a um desfecho, daqueles bem ao estilo do nosso autor. A maior parte da história é narrada em terceira pessoa e com maestria, Nicholas Sparks vai conduzindo nossas emoções, nos surpreendendo sempre. De fato me emocionei muito com a história, é um relato de amor incondicional, de perdão, de altruísmo e de como as escolhas que fazemos podem nos destruir ou nos edificar. Indico fortemente, é uma leitura fácil perante uma escrita impecável e intensa. 

Sobre o autor:
NICHOLAS SPARKS lançou seu primeiro romance aos 31 anos, ao qual se seguiram outros 19 livros. Suas obras foram traduzidas para 50 idiomas e já venderam mais de 100 milhões de exemplares no mundo todo. Onze de seus livros ganharam adaptações para o cinema. O autor mora na Carolina do Norte e tem cinco filhos.

Até breve! 
Beijos.
Por: 
Thaisa Salvador




Nenhum comentário:

Postar um comentário


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo