O que mais dói em crescer - Dany Lima


Mas ainda, o que mais dói, em crescer, é descobrir que as pessoas não sentem como você, com a mesma frequência, a mesma vibração nem a mesma sintonia. E decidir que precisa lidar com isso. 

A intensidade é sua, de mais ninguém. E por não conseguir ser diferente, você se afoga, nas próprias incompreensões, na própria frustração de não ter retorno. Sofre demasiadamente e de forma absurda com o que para os outros, é natural. 

Ser sensível requer força. Porque tem horas que não cabe no peito. Nada é brisa, tudo é vendaval. Imediatismo do coração. Pressa de reciprocidade. Dificuldade para desfazer laços e para simplesmente aceitar que dentro dos outros, não é igual. E nem por isso eles não sintam. Apenas sentem diferente. Perceber isso já é bastante libertador. O desafio está em não perder a delicadeza da borboleta, sua beleza e sensibilidade, no entanto aprender a voar sozinha.
Dany Lima





Nenhum comentário:

Postar um comentário


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo