Tábula Rasa - Laplace Cavalcanti.

Livro e Entrevista

ISBN-13: 9788592572389
ISBN-10: 859257238X
Ano: 2017 / Páginas: 452
Idioma: português
Editora: Coerência



A disputa insaciável por recursos e poder resultou em uma guerra atômica que mudou a face da Terra e quase extinguiu a raça humana, seus últimos sobreviventes estão refugiados em uma base militar sob uma montanha. Despertando nesse mundo pós-apocalíptico, depois de ter sido resgatado, David precisa lidar com sua nova realidade, enquanto tenta resgatar vestígios de seu passado, do qual nada recorda. Não leva muito tempo para ele descobrir que a vida limitada que o subterrâneo proporciona e a impossibilidade de regressar à superfície, devido à radiação, são os menores problemas de todos ali. Por algum motivo, todos os sobreviventes são inférteis, e não importa o quanto tentem melhorar as suas vidas, de nada adiantará se não conseguirem reverter esse problema. A humanidade não está livre da extinção.

Laplace Cavalcanti
Nascido em 1989 em João Pessoa - PB, Laplace Cavalcanti escreveu sua primeira história aos 8 anos, não tendo parado desde então. Aos 13 anos foi um dos agraciados pelo Prêmio Jovens Autores do Pio XI Bessa, colégio onde estudava. É o autor dos livros TÁBULA RASA, A PÁGINA CERTA e PASSOS DE UM UNIVERSITÁRIO, e de diversos contos publicados na Amazon e no Wattpad. Além de escrever também possui um canal no Youtube onde posta vídeos sobre literatura, vlogs e às vezes alguns gameplays. (Fonte: Skoob)


Mini Entrevista:

Como foi escrever Tábula Rasa?
Laplace Cavalcanti: Intenso, não só pela trama, mas porque foi o primeiro livro que escrevi mantendo em mente que devo escrever independente de estar inspirado ou não, o que não é nada fácil, porque a maioria dos escritores iniciam a prática da escrita acreditando ser uma atividade puramente movida pela inspiração. Mas se você quer levar isso como profissão deve fazê-lo todos os dias, independente de estar animado ou não, você não trabalha apenas quando está inspirado. A inspiração irá chegar se lhe encontrar trabalhando.

O que podemos encontrar com essa leitura?
Laplace Cavalcanti: Muitas reviravoltas e fortes emoções. Você não irá se deparar muito com isso no começo, uma característica de livros como distopias e fantasias é que, por você criar um universo próprio, primeiramente você deve ambientar o leitor nesse meio, o que deixa o ritmo das primeiras páginas lento e isso pode desmotivar algumas pessoas a continuarem, mas acreditem, mais pelas palavras das pessoas que já leram do que pelas minhas, que vocês devem continuar. Caso você ache o ritmo da história lento nos primeiros capítulos, siga em frente, garanto que após subir a montanha a descida da ladeira será frenética e sem freio nenhum.


Como foi o processo de construção dos personagens e enredo?

Laplace Cavalcanti: Sobre o enredo: eu nunca escrevi uma história com tanto zelo e atenção quanto essa, justamente por causa das reviravoltas mencionadas na pergunta anterior. Tudo que está em Tábula Rasa acontece por um motivo, algo que parece um pequeno detalhe poderá ter um significado lá na frente, e muitas mudanças ocorrem no enredo e eu precisava estar atento para não cometer nenhum erro de continuidade, eu colocava lembretes tanto no argumento quanto no arquivo do livro, para ajudar a me lembrar do que aconteceu e como isso refletiria lá na frente, é um processo mentalmente exaustivo, porém gratificante no final. Quanto aos personagens: ao ler o livro você verá que, do ponto físico, eu não dou ao leitor muitas informações. Faço isso para deixar o leitor à vontade quanto a imaginar como é cada um deles, até porque, eu sou leitor também e bem sei que muitas vezes os personagens aparecem em nossas cabeças diferentes do que o autor descreveu, e para evitar que o leitor tenha um descontentamento com a leitura por causa das descrições eu o deixo livre para criar, fornecendo características físicas apenas que eu considero importantes e relevantes. Alguns personagens, para mim mesmo, não possuem rostos, eu os vejo em minha mente, escuto suas vozes, vejo suas reações e a forma como se articulam, mas se eu tento focalizar suas faces elas desaparecem. David e Emma são um exemplo, embora sejam protagonistas, não consigo lhes atribuir um rosto, eu enxergo toda a emoção que eles passam nas cenas, mas não sei como são. Outros personagens aparecem claros como o dia, eu acabo associando-os a alguém real, seja uma pessoa ou um personagem, seja porque acho as características físicas parecidas, seja porque acho as personalidades semelhantes. Elizabeth entra nesse grupo, para mim ela tem o rosto da personagem da atriz Torri Higginson na série Stargate Atlantis que, também possui o mesmo nome, e foi em quem me inspirei para construir a personagem.

A humanidade está ou não livre da extinção?
Laplace Cavalcanti: Acho difícil a humanidade conseguir se extinguir, embora ela pareça tentar isso com afinco. Talvez no futuro não ocorra o que acontece em Tábula Rasa, porém se as atitudes da humanidade não mudarem algo ruim irá acontecer e muitas pessoas irão morrer, mas acredito que alguma parcela dará um jeito de sobreviver. A questão é se aprenderão com o erro ou se o cometerão novamente.

Quais os novos projetos?
Laplace Cavalcanti: Estou revisando um livro, que já concluí e que pretendo publicar assim que possível, é um drama, e tenho outro projeto, que ainda está na fase de construção do argumento e sobre o qual não posso dar mais detalhes ainda.


***
Obrigada, ao querido escritor, por compartilhar este momento particular da escrita e sua rotina como autor. 
Acompanhe seu canal no Youtube -  Clique Aqui

By: Patrícia Brito
www.patriciabritto.com



2 comentários:

  1. Eu que agradeço por mais esse apoio. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é um escritor especial, não só para o Leituras Plus. Então, estarei sempre, sempre a disposição. Louca para apreciar seu livro. E sempre na torcida pelo seu sucesso.
      Beijos!
      Patrícia Brito

      Excluir


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo