O Lado Escuro da Madrugada – Roberto Giacundino



ISBN-13: 9788584422050
ISBN-10: 8584422056
Ano: 2017 / Páginas: 272
Idioma: português
Editora: Pandorga

SINOPSE:
Sandra Garcia é uma jornalista conhecida por seu ótimo faro investigativo. Agora ela se encontra diante da mais intrincada trama de sua carreira: um colega de emissora é assassinado logo após receber um prêmio por uma campanha contra todo tipo de preconceito. Uma abotoadura com uma suástica em relevo é encontrada perto do corpo.

Esse é apenas o primeiro de uma série de assassinatos que desafia a polícia e a própria Sandra, que decide tomar o caso para si e passa a investigar por conta própria. Percorrendo diversos pontos da cidade de São Paulo, acompanhada de três aliados: o irmão da vítima, um suposto pretendente e um jovem hacker, Sandra vai destrinchando cada pista enquanto luta contra seu passado e recebe ameaças de morte.

Com uma trama repleta de suspense, reviravoltas e um final de gelar o sangue, 'O lado escuro da madrugada', é um romance vigoroso que ficará na memória do leitor muito tempo após virar a última página.

***

Roberto Giacundino descobriu desde criança o gosto pela leitura e o prazer de criar e escrever suas próprias histórias. Aos dezesseis anos passou a colaborar para pequenos jornais e periódicos de São Paulo, atuando como colunista de literatura e redigindo reportagens sobre assuntos locais. Formado em Gestão de Recursos Humanos e com MBA em Gestão da qualidade e Produtividade, ocupou diversos cargos de liderança ao longo da carreira. É natural de São Paulo, cidade que serviu de cenário para O lado escuro da madrugada, seu romance de estreia. Mora com a esposa e seus dois cachorros, Marley e Scooby.(Fonte: Skoob)


RESENHA
DEEP WEB
NEONAZISMO
LUNÁTICO

Três assuntos polêmicos que envolvem este romance policial, onde o título pode ter dupla (ou até mais) interpretações.

O romance é bem escrito e editado. Narrador em terceira pessoa, mesmo sendo um observador, às vezes deixa o leitor na dúvida se não é um narrador onisciente neutro.

A edição é caprichosa, fazendo a leitura ficar também fluida, além do simples entusiasmo com o zelo com a arte do miolo.

Sandra Garcia é a protagonista da história. O enredo inicia em uma festa de premiação estilo Hollywood, com  o glamour do artístico, imprensa e tudo que o meio proporciona.

No final da premiação, quando ficam apenas aqueles mais ilustres, o principal fato do livro  ocorre.

Evandro Jordel publicitário premiado por uma campanha contra preconceito, está morto.

Evandro era irmão mais novo de Simão, juntos, administravam uma agência de publicidade bem renomada na alta sociedade, com premiações e reconhecimento.

A campanha premiada, além de preconceito, tinha apelo contra os nazistas. E o mais surpreendente é que, após todo glamour de receber a premiação, antes da sua morte, Evandro comenta com a amiga e parceira Sandra Garcia o atentado que sofreu com um grupo neonazista.

Os neonazistas são adeptos do nazismo da Segunda Guerra Mundial. O nazismo é uma ideologia política racista que emergiu nos anos 20, cujo mentor foi Adolf Hitler. Já o neonazismo é o resgate do nazismo para a atualidade. De acordo com seus integrantes, existe apenas uma raça soberana: a “raça pura ariana”. A partir desse pressuposto, eles são extremamente racistas. De maneira específica, os principais alvos de discriminação são: comunistas, judeus, índios, negros e homossexuais.

E neste ponto, logo no início da leitura, o leitor perceberá que não  se trata de uma obra simples de romance policial com apenas algumas quantidades de mortes e investigações dispersas.

O autor nos surpreende dividindo a obra em três momentos.

Primeiro – Premiação glamurosa seguida de morte;

Segundo – A sofrida vida de Sandra Garcia em Serra Negra, com pai alcoólatra e sem condições financeiras apropriadas para lutar por seus sonhos.

Terceiro – Sandra já consagrada como Jornalista, também recebendo prêmio na mesma noite do assassinato, passando  a detetive teimosa por querer desvendar o mistério da morte de Evandro.

Todo o enredo gira em torno da tentativa de descobrir a morte deste personagem. Os principais personagens são: o Matarazzo, policial experiente que cuida deste caso específico; Ronil ; Elcy Fanny, apresentadora de Talkshow; Rogério Freitas, repórter esportivo; Fábio Guedes, diretor de externas de Sandra.

À medida que os capítulos avançam, fatos novos surgem, mortes surpreendentes ocorrem e o quebra-cabeça da morte de Evandro fica cada vez mais misterioso.

Algumas cenas previsíveis ocorrem, mas é pura brincadeira de bom gosto do autor, proposital, para deixar o leitor bem confuso.

Além do preconceito, neonazismo, alguns outros assuntos polêmicos são tratados nesta obra, como:

DEEP WEB
Segundo o site tecmundo a internet como a conhecemos, também chamada de Surface Web e que compreende sites como o TecMundo e o Baixaki, representa apenas a ponta do iceberg – ou seja, uma porção muito pequena do que a grande rede realmente é. Já o resto da massa de gelo, aquela que está submersa, corresponde à Deep Web, parte da internet que exige métodos específicos para ser acessada e que é capaz de proporcionar certo grau de anonimato para os usuários. A internet que exploramos todos os dias compreende apenas 4% do todo – o restante pertence à porção submersa do iceberg. O uso da Deep Web é bastante variado, e é aqui que reside a polêmica. Por causa da privacidade, muitas pessoas e instituições usam essa rede para compartilhar e hospedar arquivos sigilosos e que não podem estar disponíveis na “internet convencional”. No entanto, o anonimato também permite a proliferação de uma série de atrocidades e coisas bizarras. O comércio de drogas ilegais, órgãos, armas e até mesmo pessoas, além da pornografia infantil e a encomenda de assassinos de aluguel, são apenas alguns dos exemplos.

É destas últimas linhas  que O lada escuro da madrugada tenta explanar. Quem desconhece fica assustado, este “lado escuro” da internet é perigoso ao ponto de ser assustador comentar.
E também somos apresentados aos lunáticos, que são os excêntricos; diz-se de quem tende a divagar ou vive no mundo da lua. Maluco; que se comporta de modo ilógico, sem racionalidade. Indivíduo que é excêntrico ou maluco. (Fonte: https://www.dicio.com.br/lunatico/)
A maestria do escritor com esta obra de estreia  não está somente nos assuntos abordados, na escrita zelosa, mas sim, na forma como conduziu o “desfecho” da história. Portanto, leitores, preparem-se e apreciem com cuidado, pois o final é algo muito inesperado, diante de todo o conteúdo que a obra apresenta.
As surpresas de cada capítulo, a teimosia de Sandra; a revelação de Fábio, os capítulos curtos. Tudo isso influencia o leitor a devorar e se tornar investigador também a cada página do livro.
Para quem aprecia mistério com alta dose de surpresa, essa é uma leitura muito recomendada.

***
Patrícia Brito
www.patriciabritto.com








2 comentários:

  1. Oi Paty, adoro este gênero literário. Vou anotar o nome do livro, entrou para meus desejados.
    Bjos
    Vivi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivi! Sem exagero, apreciei a leitura só lembrando de ti...é muito top esta obra e para mim foi especial, por quase eu ter optado em seguir a carreira jornalistica.
      Recomendo,viu?
      Bjocas!

      Excluir


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo