A Evanescência dos desejos - V.Oliver





Quem nunca adormeceu imaginando que poderia mudar o mundo com iniciativas próprias, ou ter “aquela” vida do amigo da rede social ou até mesmo fazendo planos mirabolantes com o prêmio da mega sena?!

Tão custoso para todos nós, o buraco da falta, dialoga conosco todos os dias e experimentamos  as mais diversas emoções no decorrer de um dia,  num curto período de tempo onde corremos atrás do que não sabemos que queremos, mas repetimos compulsivamente querendo. 

Muitos dizem que o que diferencia notadamente o ser humano dos outros animais é a capacidade de raciocinar, mas eu me arrisco a dizer: não seria o desejo?


A nossa condição de desejantes é, por sua vez, aquilo que nos permite “viajar em pensamento” e criar novas possibilidades de lidar com a realidade. A capacidade de desejar e daí raciocinar - ou não - sobre o que fazer das nossas vidas nos permite levar a cabo as nossas fantasias. Mas, ela mesma, essa capacidade tão poética, nos coloca num confronto de se deparar com o Real, naquilo que não pode ser mudado, naquilo que é limitação, que é a castração do nosso existir fantasiado.

Vivemos assim no tempo dos “game overs” e “resets”, num tempo onde não se identifica mais o que é evolução e o que é inversão do já inventado. Muitos fazendo pratos cheios de desejo e os devorando ao custo de "gordices" depressivas e magrezas anoréxicas.

Tal e qual é a oferta de encher o prato e preencher o buraco, o furo, algum pedaço que não cessa de querer ser, ter, estar...


A evanescência dos desejos se exercita, dança, brinca. Brinca mesmo com o nosso ser criança!

E muitos dizem que o mundo está mudado, e que está mais difícil sobreviver psiquicamente à rapidez do existir. O que me deixa a pensar: 

seguir o ritmo do mundo se torna algo de uma obrigação, uma servidão para muitos...

... mas, para outros  seremos nós os artífices malabaristas que virão a gozar da bela e não menos dolorosa arte de bancar os seus desejos.


Leia Mais ››

Lexus – Despertar da escuridão - Paulo Henrique Bragança



SBN-13: 9788568255216
ISBN-10: 8568255213
Ano: 2015 / Páginas: 156
Idioma: português 
Editora: Arwen

Na cidade de Campos Elíseos, onde todas as condições de vida eram ideais, houve uma catástrofe de proporções inimagináveis. Tomados pelo terror, a verdadeira face da humanidade se revela — fria e cruel.

Bianca, uma adolescente comum, jamais imaginaria que faria parte da história. Jamais iria supor que ela seria a esperança para a cura da raça humana. Numa aventura cheia de perdas e de descobertas, só existe um objetivo: sobreviver.



RESENHA
“...Temos informações de um possível atentado terrorista iminente, mas nossa fonte não conseguiu identificar o alvo...” (p.41)
Aquele livro que supera todas as suas expectativas...

É assim que posso iniciar a resenha de Lexus – O despertar da escuridão.
“Bem, segundo a mitologia grega, os campos Elíseos representavam o lugar de destino dos bem-aventurados. Era onde os heróis encontravam seu descanso eterno” (p.22)

O livro é o primeiro romance solo do escritor Paulo Henrique Bragança. Ele possui outros trabalhos em antologias diversas.  

Fisicamente, o livro resenhado de hoje, é muito bonito e bem trabalhado na diagramação. Ponto máximo para editora, que tem feito um belo trabalho com as obras da casa.

O primeiro fato surpreendente é referente ao autor, ele compôs uma protagonista feminina, com todo o universo mulheril bem detalhado.

A Bianca, é uma adolescente, está no último ano de colegial, tem uma família encantadora e o irmão Lucas que é um verdadeiro cavalheiro, melhor ainda, um príncipe.

A família mora na cidade Campos Elíseos, digamos que uma Ilha, isolado de muitos outros centros urbanos.

O início da leitura é morna e fofa, (mas, não se iludem, é só no início mesmo). Sabendo do que se tratava, eu apreciei a leitura com um medo colossal desde o início da primeira página.
“Ela não parece humana...era praticamente um animal” (p.52)
A medida que os capítulos avançam, a história desenvolve assustadoramente. E quando falo assustador, é de aterrorizar mesmo. Pois o assunto é apocalíptica. Algo inescapável (ou explicável) ocorre nessa ilha-cidade. E por conta do isolamento o resultado deste catastrofismo é imediato e rápido. 

Outro fato, que chama atenção na leitura, é a mistura de terror com sentimentos. Os personagens não são má pessoas, porém as circunstâncias os tornam frias nas decisões, por falta de alternativas. O livro tem família bem estruturada, adolescente que aproveitam bem a vida, personagens problemáticos e até um príncipe.
“Ninguém passa por essa vida sem sofrer ou causar sofrimento”. (p. 137)
Cada cena, muito bem descrita. E o mais interessante de toda experiência com a leitura Lexus,  é que, para tudo que está ocorrendo, tem sim uma resposta. Não é somente um livro de terror sem sentido. Ao contrário, tudo faz sentido, os motivos das pessoas chegarem a aquele comportamento, a violência, as perdas, as descobertas, para tudo isso uma causa fundada.

Lexus, é uma obra, que mesmo diante de uma catástrofe, do terror que avassala, o autor explora sentimentos profundos, e escolhas difíceis.  



By: Patrícia Brito
Bem escrito;

Cenário, personagem, conteúdo muito bem explicado. E capítulos curtos;

É um suspense que deixa o leitor querendo devorar cada página;

E o melhor. Não tem um desfecho de decepcionar. 

Porém o final, o autor deixa um expectativa no ar, aquele gosto de que pode surgir um novo livro. 

Conheça vida e obra do autor visitando a sua página:
Clique Aqui







Leia Mais ››

Paulo Henrique Bragança






Paulo Henrique Bragança natural de Campos Altos-MG, nascido em 24/06/1994.


Começou sua carreira no mundo das letras em 2014 ao participar das antologias “Sombras e Desejos” e “Noite de um natal sem luz”, Editora Ixtlan, com os contos “Fome” e “Casa 21”, respectivamente. No ano seguinte, seus contos “O Grande Pastor” e “Um Quadro na Parede”, nas antologias “Paralelos”, Editora InVerso e “Noite Sombria”, pela Darda Editora.

Ao final de 2015, Bragança ainda publicou seu primeiro romance, “Lexus – O Despertar da Escuridão”, pela Editora Arwen.


Leia Mais ››

Ana Rapha Nunes - Entrevista II - Semana Escritor





      1.  Como surgiu seu amor pela escrita?

Ainda na infância comecei a me aventurar pela escrita. Ganhei uma máquina de escrever e ficava ali criando algumas histórias. Acabei cursando Letras na graduação, o que me aproximou ainda mais da escrita. Até que em 2011 comecei a escrever uma obra, ainda não terminada (risos) e em 2015 escrevi o meu primeiro romance publicado, chama-se “A Lua que eu te dei”.

    2. Qual a maior dificuldade você encontrou, para escrever o primeiro livro?

Tenho muitas ideias, mas pouco tempo. A minha maior dificuldade é conseguir tempo para dedicar-me mais à escrita. Tive que ter muita disciplina para conseguir escrever um livro com tantos outros afazeres ao mesmo tempo. Outra dificuldade encontrada por nós autores é quanto à publicação, pois depois que você tem o livro pronto, começa uma nova jornada em busca de uma editora para publicar a sua obra.


3. Você é professora do ensino fundamental II, um desafio para o professor é passar o amor pela leitura, para jovens nessa idade. Como você incentiva seus alunos?

Busco atividades lúdicas, tento mostrar que a leitura pode ser saborosa, algo leve e suave, que encanta e emociona. Sempre faço atividades diferentes, envolvendo-os para as leituras que irão realizar. Trabalho com projetos literários e vem surtindo efeito. É uma sensação maravilhosa ouvir de um aluno que você ajudou ele a gostar de ler, você o incentivou a voar pela Literatura.



    4. Fala um pouco do seu livro. A lua que eu te dei, parece abordar um amor de infância que desenvolve na juventude. Como foi escrever?

      Foi maravilhoso. A Lua que eu te dei trata de uma amizade de infância, de um amor puro,inocente. Ela nos remete a uma época da vida gostosa de ser lembrada. Além disso, por meio da amizade de Luan e Bebel, o leitor irá perceber a importância das escolhas para as nossas vidas, as mudanças que ocorrem na pré-adolescência e os valores cultivados nessa fase. Eu amei escrever essa história, sou apaixonada por essa dupla, que vem me trazendo muitas alegrias!


5. Como concilia a carreira de Professora com a de escritora?

 A jornada de professora é puxada, mas quando a gente faz o que ama, dá um jeito pra tudo. Então, consigo organizar meus horários para poder me dedicar a ambos, mas é fundamental muita disciplina.

6.    Você acha possível sobreviver da escrita no nosso país? 

     Todo escritor sonha com isso, ficar só escrevendo e viver da sua Arte. Mas, para mim, por enquanto é só sonho mesmo (risos). Acho bem difícil, acredito que essa realidade ainda seja para bem poucos.



7.    Quais autores são referências para o seu trabalho?

Tudo que a gente lê acaba nos influenciando na escrita de uma forma ou de outra. Pensando em literatura infantojuvenil, tive e tenho várias inspirações, não tem como não citar as obras de Lobato, de Ana Maria Machado, de Ruth Rocha e de Pedro Bandeira. Há mais inúmeros nomes nesse gênero que amo, como o Luiz Antonio Aguiar, Socorro Acioli, Caio Riter, entre tantos mais.

8. O leitor é a peça primordial para o sucesso de um escritor. Como você cultiva as relações com seus leitores? Você procura saber dos resultados das leituras dos seus livros?

Sim, gosto de ver resenhas, comentários. Amo quando um leitor me escreve, pois assim posso saber o que ele achou da história, o que curtiu,. o que não curtiu. Adoro visitar escolas e participar de eventos, pois assim fico mais próxima dos leitores, tenho um retorno do que acharam da obra. O leitor é um co-autor do texto, o livro só ganha vida com ele.


   9. Como você avalia o cenário dos e-books no Brasil?

Acredito que os e-books são uma forma a mais de incentivarmos a Literatura no Brasil. A moçada ama tecnologia, por que não ler por meio de tablets e smartphones? Entretanto, acredito que eles não irão substituir a leitura dos livros impressos, pois há um fascínio no objeto livro, acho que isso não será tão fácil de deixar de existir.



10. Como você vê as feiras literárias? O que isso beneficia no mundo dos escritores?

Vejo como uma grande oportunidade de leitores e escritores se aproximarem. Acho ótimo para os autores, pois assim conseguimos divulgar mais o nosso trabalho e ficar mais próximos de nossos leitores, conhecê-los. Sempre que há oportunidade busco participar desses eventos.

11. Quais são seus próximos projetos como escritora? Podemos esperar novidades?

Já tenho novos livros a caminho. Quero continuar escrevendo, escrevendo, escrevendo... Há muitas histórias para serem contadas! Então, queridos leitores, podem esperar muitas novidades para 2016! Acompanhem a minha página no Face e fiquem por dentro das novidades!!

Leia Mais ››

Sorteio Livro parceria A Lua que te dei - Ana Rapha Nunes




ISBN-13: 9788581928586
ISBN-10: 8581928587
Ano: 2015 / Páginas: 103
Idioma: português 
Editora: Appris

SINOPSE


Uma bela amizade, uma doce infância, a Lua como presente. Bebel e Luan são amigos inseparáveis, desde o tempo das fraldas. Mas agora que cresceram, surgem mudanças o tempo todo. Novos sonhos, novos amigos, novas histórias. Será que o sentimento deles sobreviverá a essa nova fase? 
Luan seria capaz de tudo para provar o seu amor por Bebel. Quem não gostaria de ter a Lua ao alcance das mãos? E provar o sabor das estrelas? Será que Bebel resistirá a essa prova de amor?


O sorteio é uma parceria com a escritora Ana Rapha Nunes. Ele presenteou vocês leitores com um livro autografado.

Como todo sorteio precisa de regra, então vamos a elas:

Para participar:

1. Curtir a foto e seguir os IGs @leiturasplus e @anaraphanunes
  
2. Deixar um comentário no post da foto oficial indicamdo 3 amigos (não pode ser amigos repetidos, fakes e famosos).

3. Foto do post para participar do sorteio.

O livro está autografado pela autora


Regras gerais do sorteio:

1. Será sorteado no dia 01/04/2016 com aplicativo IGerar;
2. É importante que siga a fanpage (autora e blog) e comentar no post sua participação, indicando 3 amigos; (iremos conferir o facebook do Blog e da escritora);
3. Residir no Brasil;
4. Após o sorteio, irei anunciar o vencedor e ele terá um prazo de 48h para entrar em contato;
5. O Blog terá um prazo de 30 dias para o envio do livro.

Boa Sorte a Todos 
Amanhã tem mais entrevista com a escritora


Leia Mais ››

Entrevista parte I - Ana Nunes Rapha - Semana Escritor



Escritora  - Leitora


1. Conta para nós como surgiu seu amor pela leitura? Alguém incentivou.
Meu amor pela leitura surgiu na mais tenra infância. Meus pais me incentivaram, já que me contavam histórias antes de eu dormir. Assim, comecei a me apaixonar pelo mundo das princesas, das florestas encantadas, dos animais falantes, dos sonhos impossíveis. Foi dessa forma que me iniciei na leitura e me apaixonei por ela. Depois que comecei a ler, não parei mais!!




      2. Um livro especial.
Grande Sertão Veredas, do mestre Guimarães Rosa, pois “viver é muito perigoso... o sertão está em toda parte”. Impossível esquecer!! Impossível não amar!!


     3.  Uma série.
Sex and the city.  A vida de uma escritora, claro...(risos)




    4. Qual  gênero você curte e que você não curte?

Sou bem eclética, procuro conhecer de tudo um pouco. Adoro romances, amo Literatura Nacional, como não curtir Clarice Lispector, Machado de Assis ou Graciliano Ramos? Também sou apaixonada por clássicos: Borges, Miguel de Cervantes, Julio Verne, Kafka.


5.    Quais suas leituras para este mês?

No momento estou fazendo leituras para a escola. Estou relendo um livro com o qual trabalharei com os meus alunos agora em março, chama-se “A bailarina fantasma”, de Socorro Acioli, história genial, que prende a atenção do leitor do início ao fim. Em seguida, irei ler “Sete desafios para ser rei” e “Dragões, maçãs e uma pitada de cafuné”, esses ainda são expectativa. Também quero ler alguns para minha leitura pessoal: “Amor de Capitu” (Fernando Sabino), “Surpreendente” (Maurício Gomyde), “Um amor anarquista” (Miguel Sanches Neto). É pouca vida para muitos livros (risos).



Clique na imagem e conheça a semana da autora


Amanhã começa o SORTEIO do livro da autora.
Aguardem
Até...
Leia Mais ››

A Lua que eu te dei - Ana Rapha Nunes




ISBN-13: 9788581928586
ISBN-10: 8581928587
Ano: 2015 / Páginas: 103
Idioma: português 
Editora: Appris

SINOPSE


Uma bela amizade, uma doce infância, a Lua como presente. Bebel e Luan são amigos inseparáveis, desde o tempo das fraldas. Mas agora que cresceram, surgem mudanças o tempo todo. Novos sonhos, novos amigos, novas histórias. Será que o sentimento deles sobreviverá a essa nova fase? 
Luan seria capaz de tudo para provar o seu amor por Bebel. Quem não gostaria de ter a Lua ao alcance das mãos? E provar o sabor das estrelas? Será que Bebel resistirá a essa prova de amor?



RESENHA




"Crianças, hoje vocês vão conhecer outras crianças, vão entrar num mundo mágico, lugar cheio de príncipes, princesas, fadas, e às vezes, aparecem umas bruxas, como em qualquer lugar, mas sempre vão embora." (p. 22)


Fabuloso e fofo. Uma leitura infanto juvenil que nos prende do início a última página.

A estória é contada na terceira pessoa. O foco maior é a amizade de Bebel e Luan. Porém é possível, o leitor ficar vidrado na estória dos pais das crianças que os próprios protagonistas.


Bebel e Luan são amigos desde que nasceram.  A verdade é que a amizade vem antes de eles nascerem, com a amizade das mães. Guida, mãe de Luan e Dolores mãe de Bebel. A amizade das duas nascem com a mudança de Guida, uma curitibana, para o Rio de Janeiro, mas exatamente quando decide morar no mesmo prédio que Dolores.

Guida é casada com Carlos sonhou e exerceu a carreira de jornalista até a chegada do filho.

Dolores dona do próprio negócio é casada com Augusto. Dois exemplos de casamentos bem construídos.

Ambos os casais, juntos tem o desafio da educação com seus filhos, Luan e Bebel. A amizade forte fortalece dia após dia, com a cada desafio da educação dos filhos.

Bebel é uma menina mais levada, porém de bom coração. Ela tem opinião própria e muito decidida. Luan é mais retraído, reservado e tem toda sua atenção em fazer a Bebel feliz. 

"Pois é, vê se tem cabimento. Eu, uma menina de oito anos de idade, tendo um irmão bebezinho. Só na cabeça da minha mãe". (p.37)
A autora, transmitiu nessa estória, que é possível mostrar o amor, amizade, a educação, bases da vida, com sentimentos simples e profundos. Infância, professoras princesas, bruxas...

Ana Rapha consegue levar qualquer leitor ao universo da escola, e ao acompanhar as travessuras de Bebel e Luan, vamos relembrando nossas travessuras de infância. É uma leitura que nos permite viajar na nossa própria vida a cada página apreciada.


São 34 capítulos bem curtos, e cada capítulo uma aventura com os protagonistas. Acompanhamos a fase do início da escola, a mudança da mesma e também um momento turbulento que toda amizade tem, a viagem turística e claro o dia que Luan resolve presentear a Bebel com a Lua (título da obra)
"nunca está bom. Ajudar nunca é demais. Quantas crianças não estão precisando de leite e comida nesse momento, mamãe?" (p.41)
O livro como  percebem neste post, tem um cuidado com a arte. A obra é toda bem trabalhada na diagramação do início até chegar a última página. 

Cenário muito bem construído, principalmente os capítulos que Bebel e Luan viajam.

O enredo, é encantador, recomendado a todas idades apreciarem. Uma leitura leve, que transmite o bem, em forma de uma amizade pura e forte.


Leia Mais ››

A Teus Pés - Dica de Livro - Kati Martins


Trilha sonora ao fundo (...) 

Agora silêncio

 (...) 
Eu tenho uma ideia.
Eu não tenho a menor ideia.
 (...)
Muito sentimental.
Agora pouco sentimental.
(...)
Esta é a minha vida.
Atravessa a ponte




A Teus Pés

A obra revela o olhar de uma escritora que se colocou na vanguarda de seu tempo e marcou definitivamente a moderna poesia brasileira. Textos curtos, poemas fragmentados, cartas, páginas de diário criam um jogo com o qual a poeta brinca e celebra a vida. Ana Cristina Cesar quebra regras, ousa além da frase, mistura sombra e luz, não hesita em se apropriar da fragmentação do mundo para, em seguida, recriar a seu modo imagens que sensibilizam o leitor.






 A Teus Pés                                                                Leitura para uma vida.



Fui convidada a fazer resenhas durante esse ano para o blog, quero antes de qualquer coisa explicar que não sei bem qual caminho trilhar para fazer uma resenha de fato, então gostaria que considerasse meus pitacos não como resenha, mas sim uma singela indicação de livros que me tocam.


Vou começar por o livro da poetisa Ana Cristina César A Teus Pés de 1982 publicado pela editora Brasiliense. (Ana C.C. suicidou-se no dia 29 de outubro 1983)

O livro reúne outros três livros de edição independente. É um livro fragmentado com textos aparentemente desconexos com versos que parecem não ter ligação como se ela escrevesse ao acaso, entretanto ao fim do livro é possível fazer ligações com os fragmentos e entender ou pelo menos perceber os dilemas da autora. 

O livro apesar de ser sutil traz questionamentos inquietantes sobre a sua literatura. Não é um livro que responde as questões da vida, na verdade ele acrescenta ainda mais dúvidas. 

Leia Mais ››

Leitura 12/2016 - Leitura 3 de Março





ISBN-13: 9788581928586
ISBN-10: 8581928587
Ano: 2015 / Páginas: 103
Idioma: português 
Editora: Appris



Uma bela amizade, uma doce infância, a Lua como presente. Bebel e Luan são amigos inseparáveis, desde o tempo das fraldas. Mas agora que cresceram, surgem mudanças o tempo todo. Novos sonhos, novos amigos, novas histórias. Será que o sentimento deles sobreviverá a essa nova fase? 

Luan seria capaz de tudo para provar o seu amor por Bebel. Quem não gostaria de ter a Lua ao alcance das mãos? E provar o sabor das estrelas? Será que Bebel resistirá a essa prova de amor?





Clique na foto e Conheça mais sobre
Ana Raphaela Nunes

Leia Mais ››

Leitura 11/2016 Leitura do mês de Março



Harry Potter e a Câmara Secreta ISBN-13: 9788532511669
 ISBN-10: 853251166X
 Ano: 2000 / Páginas: 252
 Idioma: português 
 Editora: Rocco
Os Dursley estavam tão anti-sociais naquele verão, que tudo o que Harry queria era voltar às aulas da Escola de Bruxarias de Hogwarts. No entanto, quando já terminava de fazer suas malas, Harry recebe um aviso de um estranho chamado Dobby, que diz que um desastre acontecerá caso Potter decida voltar à Hogwarts. Harry não liga para aquela mensagem e o desastre realmente acontece. Naquele segundo ano estudando em Hogwarts, novos horrores surgem para atormentar Harry, incluindo o novo professor Gilderoy Lockhart e um espírito chamado Moaning Myrtle, que assombra o banheiro feminino, além de olhares indesejados da irmã mais nova de Ron Weasley, Ginny. Todos esses problemas, no entanto, parecem menores quando o verdadeiro problema começa e algo transforma os alunos de Hogwarts em pedra. Dentre os suspeitos: o próprio Harry. Descubra o fim desta aventura emocionante.


J. K. Rowling
 Conheça a autora clicando na foto
Leia Mais ››

J. K. Rowling



Informações retirada do Skoob e pesquisas pelo google.



A escritora britânica Joanne Kathleen Rowling nasceu na cidade de Yate, nas proximidades de Bristol, na Inglaterra, em 31 de julho de 1965. Ela se tornaria célebre pela criação do bruxinho Harry Potter, que lhe renderia sete volumes de uma série premiada e aceita quase unanimemente pela crítica e pelo público.
Desde cedo a autora cultivava o gosto da leitura, e vários escritores despertaram na menina o desejo de ser uma escritora. Durante a infância ela nutria um amor incondicional por seus avós paternos, seus prediletos. Sua avó, Kathleen Ada Bulgen Rowling faleceu quando a garota tinha apenas 9 anos. Em sua homenagem, Joanne adota seu nome, representado pela letra ‘K’, para completar seu nome artístico – J.K. Rowling.

Atendendo aos apelos de seus genitores, a criadora de Harry Potter cursou Língua e Literatura Francesa na Universidade de Exeter, ao invés do curso de língua inglesa que pretendia fazer. Após sua graduação, ela deu sequência à formação na capital francesa, aí permanecendo durante um ano. Voltando à Inglaterra, começou a trabalhar na Anistia Internacional em Londres, como secretária bilingue e investigadora. Ansiando por concretizar seu sonho de escrever, deixou o cargo e foi para Portugal no ano de 1991.

Neste país ela dava aulas de Inglês à tarde e à noite e, pela manhã, costumava escrever nas mesas dos cafés do Porto, cidade em que permaneceu por cinco anos. Neste ritmo ela deu início a sua trajetória literária, mais especificamente à criação de sua saga. Ela preservaria a rotina de escrever nos bares, mas seu livro, o primeiro Harry Potter, só foi concluído depois que ela se divorciou do marido, o português Jorge Arantes, e seguiu com sua primogênita para Edimburgo, na Escócia.

Foi uma longa jornada até que Harry Potter e a Pedra Filosofal fosse aceito pelo mercado editorial. A autora teve que realizar um ‘tour’ por diversas editoras, e em 1994 experimentou a miséria e um estado depressivo, até a Bloomsbury decidir lançar sua primeira obra como mais uma na galeria da literatura infantil. Quando enfim ele foi publicado, em junho de 1997, Joanne ministrava aulas de francês. O sucesso foi instantâneo, vieram os primeiros prêmios no campo dos livros para crianças. Ela conquistou até mesmo a premiação de Livro Infantil do Ano, concedido pelo British Book Awards.

Ao negociar seus direitos como autora para os Estados Unidos, por cento e cinco mil dólares, valor inigualável para uma escritora em início de carreira, ela pode deixar as aulas e se devotar integralmente ao restante da saga Harry Potter. Sua obra prosseguiu a trajetória ascendente, mantendo-se sempre nos primeiros lugares entre os livros mais vendidos, tanto na categoria infantil, quanto na adulta.

Os fãs cresceram a cada volume, especialmente quando a saga foi convertida para as telas dos cinemas, em 2001, ampliando ainda mais as vendas dos livros. A ansiedade dos leitores era tanta, que Rowling teve que ceder as suas pressões e antecipar o lançamento do segundo volume, Harry Potter e a Câmara Secreta, de setembro para junho de 1999.

A terceira parte, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkabam, publicada neste mesmo ano, em setembro, conquistou ainda mais prêmios e um sucesso ainda maior. Em 2000 Rowling publicou Harry Potter e o Cálice de Fogo e negociou seus direitos literários com uma famosa empresa cinematográfica, cedendo assim os primeiros volumes para lançamento nos cinemas.

Depois vieram Harry Potter e a Ordem da Fênix, em 2003, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, em 2005, e Harry Potter e as Relíquias da Morte, em 2007. Hoje ela é a escritora mais rica e poderosa do Planeta, e pode assim converter sua fortuna no auxílio à luta contra enfermidades, a desigualdade e a miséria do mundo. Sua obra já foi traduzida para sessenta e quatro idiomas, e a revista Forbes a considerou, em 2004, a primeira criadora literária a conquistar bilhões de dólares com esta atividade.

Em 2001 ela se casou novamente, com o anestesista Neil Michael Murray, com quem teve dois filhos, David e Mackenzie, além de Jessica, do primeiro matrimônio. Em fevereiro de 2009, ela obteve das mãos de Nicolas Sarkozy, presidente francês, a divisa de Cavaleiro da Ordem da Legião de Honra.


Nome completo   Joanne Rowling
Data de nascimento      31 de julho de 1965 (50 anos)
Local de nascimento     Yate, Inglaterra
Nacionalidade     Reino Unido britânica
Gênero(s)   Literatura fantástica, tragicomédia, romance policial
Pseudónimo(s)    J. K. Rowling, Robert Galbraith, Newt Scamander, Kennilworthy Whisp
Ocupação   Escritora, ex-professora
Educação   Bacharelada em Linguas Clássicas e Literatura Francesa
Obra(s) de destaque  Harry Potter saga
Influências  Kenneth Grahame, T. H. White, Elizabeth Goudge, Jessica Mitford[1] , Diana Wynne Jones, Marion Zimmer Bradley, C.S. Lewis,[2] J. R. R. Tolkien[3] [4]

Prêmios  Legião de Honra, Nestlé Children's Book Prize


Curiosidade:

Harry Potter tornou-se um livro muito impopular para muitos: grupos religiosos afirmaram categoricamente que os livros introduziam as crianças ao estudo da bruxaria e eram claramente satanistas. Em muitos lugares, os livros foram proibidos como na escola St Mary's Island Church of England, e em outros até queimados.

Caixas recém-abertas do sétimo livro de Harry Potter.

Uma mulher chamada Laura Mallory, mãe de quatro filhos, pediu a remoção dos livros nas escolas de Nevada, mas seu pedido foi negado nas suas duas tentativas.

Além dessas reclamações, J. K. Rowling sofre com acusações de plágio. A mais famosa é a do Caso N.K.Stouffer. No fim dos anos 1990, Nancy Stouffer, autora de livros infantis, declarou que J. K. havia plagiado seus livros The Legend of Rah and the Muggles (Muggles é uma palavra usada por Rowling) e Larry Potter and His Best Friend Lilly (Lily é o nome da mãe de Harry Potter). 

Ela foi à justiça pelo caso, processando a autora, a editora americana Scholastic e a Time Warner, mas perdeu e foi obrigada a pagar multa de US$50.000 por agir de má-fé, já que mentira sobre certos pontos e fraudara documentos e evidências. Em janeiro de 2004 Stouffer apelou, mas foi rejeitada novamente.

Em 2002, uma versão não autorizada e não assinada de Harry Potter, uma fanfic com o nome Harry Potter and Leopard-Walk-Up-to-Dragon, foi publicado na China. Os advogados de Rowling conseguiram uma ação contra os publicadores, quem foram forçados a pagar o prejuízo.

Os fãs de Livros da Magia, de Neil Gaiman, perceberam semelhanças entre Tim Hunter e Harry Potter. Os cabelos negros, os óculos redondos e a coruja foram o suficiente para J. K. ser acusada de plágio. No entanto, o autor das histórias disse que embora haja semelhanças elas são muito superficiais e só mostram que ambos escrevem sob arquétipos iguais.


Obras por ano

1997      Harry Potter e a Pedra Filosofal                Fantasia e ficção              107 milhões de cópias                  
1998      Harry Potter e a Câmara Secreta/Câmara dos Segredos               60 milhões de cópias   
1999      Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban              55 milhões de cópias    
2000      Harry Potter e o Cálice de Fogo                55 milhões de cópias    
2001      Animais Fantásticos e Onde Habitam/ Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los         
Quadribol Através dos Séculos/ O Quidditch Através dos Tempos         
2003      Harry Potter e a Ordem da Fênix             55 milhões de cópias    
2005      Harry Potter e o Enigma do Príncipe/Príncipe Mestiço  65 milhões de cópias    
2007      Harry Potter e as Relíquias da Morte/Talismãs da Morte             50 milhões de cópias    
2008      Os Contos de Beedle, O Bardo 
2012      Morte Súbita/ Uma Morte Súbita           Drama  —           Sim (minissérie)              
2013      O Chamado do Cuco/ Quando o Cuco Chama    Romance policial            
2014      O Bicho-da-Seda            
2015      Career of Evil    
2016      Harry Potter and the Cursed Child ("Harry Potter e o garoto amaldiçoado") Lançamento previsto para 31 de julho de 2016 

Mais informações no link https://pt.wikipedia.org/wiki/J._K._Rowling  

Até...
Leia Mais ››


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo