Ana Rapha Nunes - Entrevista II - Semana Escritor





      1.  Como surgiu seu amor pela escrita?

Ainda na infância comecei a me aventurar pela escrita. Ganhei uma máquina de escrever e ficava ali criando algumas histórias. Acabei cursando Letras na graduação, o que me aproximou ainda mais da escrita. Até que em 2011 comecei a escrever uma obra, ainda não terminada (risos) e em 2015 escrevi o meu primeiro romance publicado, chama-se “A Lua que eu te dei”.

    2. Qual a maior dificuldade você encontrou, para escrever o primeiro livro?

Tenho muitas ideias, mas pouco tempo. A minha maior dificuldade é conseguir tempo para dedicar-me mais à escrita. Tive que ter muita disciplina para conseguir escrever um livro com tantos outros afazeres ao mesmo tempo. Outra dificuldade encontrada por nós autores é quanto à publicação, pois depois que você tem o livro pronto, começa uma nova jornada em busca de uma editora para publicar a sua obra.


3. Você é professora do ensino fundamental II, um desafio para o professor é passar o amor pela leitura, para jovens nessa idade. Como você incentiva seus alunos?

Busco atividades lúdicas, tento mostrar que a leitura pode ser saborosa, algo leve e suave, que encanta e emociona. Sempre faço atividades diferentes, envolvendo-os para as leituras que irão realizar. Trabalho com projetos literários e vem surtindo efeito. É uma sensação maravilhosa ouvir de um aluno que você ajudou ele a gostar de ler, você o incentivou a voar pela Literatura.



    4. Fala um pouco do seu livro. A lua que eu te dei, parece abordar um amor de infância que desenvolve na juventude. Como foi escrever?

      Foi maravilhoso. A Lua que eu te dei trata de uma amizade de infância, de um amor puro,inocente. Ela nos remete a uma época da vida gostosa de ser lembrada. Além disso, por meio da amizade de Luan e Bebel, o leitor irá perceber a importância das escolhas para as nossas vidas, as mudanças que ocorrem na pré-adolescência e os valores cultivados nessa fase. Eu amei escrever essa história, sou apaixonada por essa dupla, que vem me trazendo muitas alegrias!


5. Como concilia a carreira de Professora com a de escritora?

 A jornada de professora é puxada, mas quando a gente faz o que ama, dá um jeito pra tudo. Então, consigo organizar meus horários para poder me dedicar a ambos, mas é fundamental muita disciplina.

6.    Você acha possível sobreviver da escrita no nosso país? 

     Todo escritor sonha com isso, ficar só escrevendo e viver da sua Arte. Mas, para mim, por enquanto é só sonho mesmo (risos). Acho bem difícil, acredito que essa realidade ainda seja para bem poucos.



7.    Quais autores são referências para o seu trabalho?

Tudo que a gente lê acaba nos influenciando na escrita de uma forma ou de outra. Pensando em literatura infantojuvenil, tive e tenho várias inspirações, não tem como não citar as obras de Lobato, de Ana Maria Machado, de Ruth Rocha e de Pedro Bandeira. Há mais inúmeros nomes nesse gênero que amo, como o Luiz Antonio Aguiar, Socorro Acioli, Caio Riter, entre tantos mais.

8. O leitor é a peça primordial para o sucesso de um escritor. Como você cultiva as relações com seus leitores? Você procura saber dos resultados das leituras dos seus livros?

Sim, gosto de ver resenhas, comentários. Amo quando um leitor me escreve, pois assim posso saber o que ele achou da história, o que curtiu,. o que não curtiu. Adoro visitar escolas e participar de eventos, pois assim fico mais próxima dos leitores, tenho um retorno do que acharam da obra. O leitor é um co-autor do texto, o livro só ganha vida com ele.


   9. Como você avalia o cenário dos e-books no Brasil?

Acredito que os e-books são uma forma a mais de incentivarmos a Literatura no Brasil. A moçada ama tecnologia, por que não ler por meio de tablets e smartphones? Entretanto, acredito que eles não irão substituir a leitura dos livros impressos, pois há um fascínio no objeto livro, acho que isso não será tão fácil de deixar de existir.



10. Como você vê as feiras literárias? O que isso beneficia no mundo dos escritores?

Vejo como uma grande oportunidade de leitores e escritores se aproximarem. Acho ótimo para os autores, pois assim conseguimos divulgar mais o nosso trabalho e ficar mais próximos de nossos leitores, conhecê-los. Sempre que há oportunidade busco participar desses eventos.

11. Quais são seus próximos projetos como escritora? Podemos esperar novidades?

Já tenho novos livros a caminho. Quero continuar escrevendo, escrevendo, escrevendo... Há muitas histórias para serem contadas! Então, queridos leitores, podem esperar muitas novidades para 2016! Acompanhem a minha página no Face e fiquem por dentro das novidades!!






Semana Escritor encerra por aqui. Lembrando que tem sorteio rolando no blog em parceria com a escritora, Clique Aqui e vejam as regras.

Obrigada Ana por ceder essa linda entrevista e semana especial. Sucesso a ti.

Bom Feriado a todos,
Até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo