A Teus Pés - Dica de Livro - Kati Martins


Trilha sonora ao fundo (...) 

Agora silêncio

 (...) 
Eu tenho uma ideia.
Eu não tenho a menor ideia.
 (...)
Muito sentimental.
Agora pouco sentimental.
(...)
Esta é a minha vida.
Atravessa a ponte




A Teus Pés

A obra revela o olhar de uma escritora que se colocou na vanguarda de seu tempo e marcou definitivamente a moderna poesia brasileira. Textos curtos, poemas fragmentados, cartas, páginas de diário criam um jogo com o qual a poeta brinca e celebra a vida. Ana Cristina Cesar quebra regras, ousa além da frase, mistura sombra e luz, não hesita em se apropriar da fragmentação do mundo para, em seguida, recriar a seu modo imagens que sensibilizam o leitor.






 A Teus Pés                                                                Leitura para uma vida.



Fui convidada a fazer resenhas durante esse ano para o blog, quero antes de qualquer coisa explicar que não sei bem qual caminho trilhar para fazer uma resenha de fato, então gostaria que considerasse meus pitacos não como resenha, mas sim uma singela indicação de livros que me tocam.


Vou começar por o livro da poetisa Ana Cristina César A Teus Pés de 1982 publicado pela editora Brasiliense. (Ana C.C. suicidou-se no dia 29 de outubro 1983)

O livro reúne outros três livros de edição independente. É um livro fragmentado com textos aparentemente desconexos com versos que parecem não ter ligação como se ela escrevesse ao acaso, entretanto ao fim do livro é possível fazer ligações com os fragmentos e entender ou pelo menos perceber os dilemas da autora. 

O livro apesar de ser sutil traz questionamentos inquietantes sobre a sua literatura. Não é um livro que responde as questões da vida, na verdade ele acrescenta ainda mais dúvidas. 



Autora:

ANA CRISTINA CESAR
(1952-1983) 

Nasceu no Rio de Janeiro. Viveu um ano em Londres, em 1968. Escreveu para revistas e jornal alternativo saiu na antologia 26 Poetas Hoje, de Heloísa Buarque. Publicou, pela Funarte, Mestrado em comunicação, lançou livros em edições independentes: Cenas de Abril e Correspondência Completa. Dez anos depois, outra vez a Inglaterra, onde, às voltas com um M.A. em tradução literária, escreveu muitas cartas e editou Luvas de Pelica. Ao retornar, descobriu São Paulo e fixou residência no Rio. Trabalhou em jornalismo, televisão e escreveu A Teus Pés. Suicidou-se no dia 29 de outubro de 1983.

Antes mesmo de ser alfabetizada, aos seis anos de idade, já ditava poemas para sua mãe. Em 1969, Ana Cristina Cesar viajou à Inglaterra em intercâmbio e passou um período em Londres, onde travou contato com a literatura em língua inglesa. Quando regressou ao Brasil, com livros de Emily DickinsonSylvia Plath e Katherine Mansfield nas malas, dedicou-se a escrever e a traduzir, entrando para a Faculdade de Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), aos dezenove anos.

Cesar começou a publicar poemas e textos de prosa poética na década de 1970 em coletâneas, revistas e jornais alternativos. Seus primeiros livros, Cenas de Abril eCorrespondência Completa, foram lançados em edições independentes. 

As atividades de Ana Cristina não pararam:

Pesquisa  literária, mestrado em comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), outra temporada na Inglaterra para um mestrado em tradução literária (na Universidade de Essex), em 1980, e a volta ao Rio, onde publicou Luvas de Pelica, escrito na Inglaterra. Em suas obras, Ana Cristina Cesar mantém uma fina linha entre o ficcional e o autobiográfico.


Kati Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo