Que fim levou Juliana Klein? - Marcos Peres





ISBN-13: 9788501104298
ISBN-10: 8501104299
Ano: 2015 / Páginas: 352
Idioma: português 
Editora: Record


SINOPSE
A morte de uma professora de filosofia revela a rivalidade – a princípio, filosófica – entre duas famílias proeminentes nas duas principais universidades do Paraná. A história é narrada por um psicólogo que conversa com uma misteriosa paciente, alocada no quarto 206 de uma clínica psiquiátrica. Seria possível que o assassinato tivesse como causa desavenças acadêmicas entre os Koch e os Klein, ambos clãs que migraram da Alemanha para o Sul do Brasil? Ou teria algo a ver com um segredo enterrado no passado? Em meio a discussões sobre Nietzsche e Santo Agostinho, somos conduzidos pelos meandros desse mistério por um dos escritores mais promissores da nova geração.

RESENHA





“Um filho sábio alegra o pai,
Mas um filho insensato entristece sua mãe”

Que fim levou Juliana Klein? Eu não consegui descobrir e ter esta resposta. Portanto, este, é a leitura mais enigmática que já fiz na vida.

Vamos por parte.

O livro tem narração em terceira pessoa, e sua narrativa é impecável. 

Neste ano, duas leituras me surpreenderam pela escrita, e uma delas, é este: Que Fim levou Juliana Klein/,  tem uma escrita cuidadosa, misteriosa. No início, acostumada com minhas leituras, livros chick-lit, romances contemporâneos, ou até mesmo policiais com suspense, porém, com uma linguagem mais leve. Marcos Peres, nesta obra, trabalha uma linguagem rebuscada no bom português, que no inicio confesso que obtive dificuldades.

O livro é dividido em 45 capítulos, muito bem distribuídos nas 347 páginas e pode ser uma leitura rápida dependendo do seu nível de curiosidade, ou pode ser uma leitura lenta, pois o livro trabalha de uma forma nada linear, indo e voltando nos anos de 2005, 2008 e 2011.

O mistério da morte ronda a narrativa inteira da obra, com a mesma intensidade que a disputa entre duas famílias é contada. Os Klein e os Koch. 

Disputa iniciada na Alemanha e continua anos depois em terras brasileira, mas exatamente no Sul do Brasil.

“O silêncio dominante, constrangedor, como todos os acontecimentos daquela casa, como tudo o que possuía o sobrenome Klein. Irineu conhecia a família a ponto de saber que, apesar da fragilidade e do mundo desabando, o silêncio daquela jovem, traduzia um desesperado pedido para ficar sozinha.” (34)


Outro detalhe importante, que vale ressaltar. O autor, foi perfeito ao descrever, cada ambiente de cada cena. Praticamente me senti intima do eixo Curitiba e Maringá. Sem falar nos títulos de cada capítulo, deixando o leitor, mais confuso, ou, se achando o detetive.

Nos primeiros capítulos, logo é apresentado ao Irineu Freitas, um delegado, que pela descrição tem boa pinta, sai da sua cidade Maringá a convite dos distritos policiais da região, para solucionar mais um caso, das duas famílias inimigas.

“A duração do inferno não é curta: não se pega um metrô de volta, como se pega o barco de ida. A esperança fica do lado de fora...”(109)

Neste momento, o autor começa a voltar ao passado explicando como surgiu a inimizade das famílias, e o que fez essa inimizade se perpetuar nos últimos anos.

E assim, a leitura inicia com toda velocidade, a  cada capítulo, você acha que vai conseguir desvendar, que o título da obra é só para assustar, mas não. Marcos Peres consegue realmente deixar qualquer um careca e sem unha com a leitura da sua obra.

O Humor em alguns trechos da leitura, faz a leitura ficar bem divertida.

“Levante um pouco mais a saia e me mostre o mundo.” (81)

“Porra. Você vive dizendo que é um hacker. Na hora de entrar na merdinha de facebook, arrega?”
“Zuuckerberg dificulta.”
(155)

Os personagens com características fortes, deixa nós leitores raivosos com uns, penalizado com outros, e amando poucos. Pelo menos encontrei isso, alguns eu comecei amando e no final fiquei cismada, como o caso da Gabriela, doce no início, esquisita no final. Mas creio eu, que seja as circunstâncias da vida, ou será maluca mesmo?

O final, é algo inexplicável, que você se pergunta quem? Ou você quer sacudir o escritor e perguntar, você estava louco?(Quando escreveu este final) Terá Continuação? Fiquei sem condição de raciocinar.



Clica na foto e entre no Clube Entre Leituras


Este foi um livro do Clube literário que eu e Anya do blog Entre um livro e outro - (clica aqui e conheça seu blog) administramos. 

E no debate, desta obra, rendeu duas horas polemicas de discussão, onde o assunto rendia de uma forma, que se não fosse nossas vidas particulares, acho que rolaria por horas e horas.

O debate rendeu elogios em tudo, escrita, enredo, mistério, cenário, personagens bem estruturados.

O mais surpreendente deste dia é que por unânime, a obra recebeu nota máxima. Desde o inicio do clube, nunca aconteceu isto. E o mais interessante, que alguns críticos bem críticos mesmo, se renderam e também optou pela nota maior (ela vai saber... não se iluda, é você mesma)

Portanto este livro QUE FIM LEVOU JULIANA KLEIN é uma leitura histórica e ficará na nossa memória.



O QUE AMEI: O personagem Irineu e sua dedicação ao caso, acabei apaixonado pelo camarada. Os cenários muito bem descritos e os personagens esquisitos.

O QUE NÃO GOSTEI: Não tem algo que não gostei, apenas inicialmente tive dificuldade pelo fato da história não ser linear, mas este é também o prazer da leitura, os desafios.

RECOMENDO: Para um livro que recebe nota máxima e unânime, não precisa de mais nenhum comentário.


3 comentários:

  1. Não se iluda kkkkkkkkkk morri! Muito bom amiga :)))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não podia deixar passar essa.... kkkkk.... bjocas

      Excluir
  2. Paty lindaaaa ♥
    Que resenha perfeita, esse livro é super misterioso mas é muito bom :)
    adorei.

    ótima segunda
    bjo

    http://tatianecdesouza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo