Que fim levou Juliana Klein? - Marcos Peres


ISBN-13: 9788501104298
ISBN-10: 8501104299
Ano: 2015 / Páginas: 352
Idioma: português 
Editora: Record


SINOPSE
A morte de uma professora de filosofia revela a rivalidade – a princípio, filosófica – entre duas famílias proeminentes nas duas principais universidades do Paraná. A história é narrada por um psicólogo que conversa com uma misteriosa paciente, alocada no quarto 206 de uma clínica psiquiátrica. Seria possível que o assassinato tivesse como causa desavenças acadêmicas entre os Koch e os Klein, ambos clãs que migraram da Alemanha para o Sul do Brasil? Ou teria algo a ver com um segredo enterrado no passado? Em meio a discussões sobre Nietzsche e Santo Agostinho, somos conduzidos pelos meandros desse mistério por um dos escritores mais promissores da nova geração.

RESENHA



“Um filho sábio alegra o pai,
Mas um filho insensato entristece sua mãe”

Que fim levou Juliana Klein? É uma leitura mais enigmática que alguns podem fazer na vida.
Vamos por parte.
O livro tem narração impecável  em terceira pessoa.

Uma escrita cuidadosa, misteriosa. Marcos Peres nesta obra, trabalha uma linguagem rebuscada no bom português.

O livro é dividido em 45 capítulos, muito bem distribuídos nas 347 páginas e pode ser uma leitura rápida dependendo do seu nível de curiosidade, ou pode ser uma leitura lenta, pois o livro trabalha de uma forma nada linear, indo e voltando nos anos de 2005, 2008 e 2011.

O mistério da morte ronda a narrativa inteira da obra, com a mesma intensidade que a disputa entre duas famílias é exposta. Os Klein e os Koch. 

Disputa iniciada na Alemanha e continua anos depois em terra brasileira, mas exatamente no Sul do Brasil.

“O silêncio dominante, constrangedor, como todos os acontecimentos daquela casa, como tudo o que possuía o sobrenome Klein. Irineu conhecia a família a ponto de saber que, apesar da fragilidade e do mundo desabando, o silêncio daquela jovem, traduzia um desesperado pedido para ficar sozinha.” (34)

Outro detalhe importante, que vale ressaltar. O autor foi perfeito ao descrever cada ambiente de cada cena. Qualquer leitor sente intimo do eixo Curitiba e Maringá. Sem falar nos títulos de cada capítulo, deixando o leitor um pouco confuso.

Nos primeiros capítulos, logo é apresentado ao Irineu Freitas, um delegado, que pela descrição tem boa pinta, sai da sua cidade Maringá a convite dos distritos policiais da região, para solucionar mais um caso, das duas famílias inimigas.

“A duração do inferno não é curta: não se pega um metrô de volta, como se pega o barco de ida. A esperança fica do lado de fora...”(109)

Neste momento, o autor faz retorno ao passado, explicando como surgiu a inimizade das famílias e o que fez essa inimizade se perpetuar nos últimos anos.

E assim, a leitura ganha velocidade, a  cada capítulo, você acha que vai conseguir desvendar, que o título da obra é só para assustar, mas não! Marcos Peres consegue começar e finalizar com um mistério que talvez nem Aghata Christie conseguiria desvendar.

O Humor em alguns trechos da leitura, dar o tom divertido e prazeroso.

“Levante um pouco mais a saia e me mostre o mundo.” (81)

“Porra. Você vive dizendo que é um hacker. Na hora de entrar na merdinha de facebook, arrega?”
“Zuuckerberg dificulta.”
(155)

Os personagens com características fortes, deixam os leitores raivosos com uns, penalizados com outros e amando poucos. 

Quem? Começamos e finalizamos com este questionamento.

Clica na foto e entre no Clube Entre Leitura
Este foi um livro do Clube literário que eu e Anya do blog Entre um livro e outro - (clica aqui e conheça seu blog) administramos. 

E no debate, desta obra, rendeu duas horas polêmicas de discussões.

O debate rendeu elogios em tudo, escrita, enredo, mistério, cenário, personagens bem estruturados.

O mais surpreendente deste dia é que por unânime, a obra recebeu nota máxima. Desde o início do clube, nunca aconteceu isto. E o mais interessante, que alguns críticos bem críticos mesmo, se renderam e também optou pela nota maior (ela vai saber... não se iluda, é você mesma)

Portanto este livro QUE FIM LEVOU JULIANA KLEIN ficou para história literária de nossas vidas.

O leitor pode encontrar dificuldades pelo fato da história não ser linear, mas este é também o prazer da leitura, os desafios.

***
         BY
Visite o site - clique aqui




3 comentários:

  1. Não se iluda kkkkkkkkkk morri! Muito bom amiga :)))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não podia deixar passar essa.... kkkkk.... bjocas

      Excluir
  2. Paty lindaaaa ♥
    Que resenha perfeita, esse livro é super misterioso mas é muito bom :)
    adorei.

    ótima segunda
    bjo

    http://tatianecdesouza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo