Tensão - Gail McHugh - Clube Entre Leituras




Estamos no mês temático do blog. 

Não mês de Terror...

E sim, mês das 


Crianças. 

Mas algumas vezes, terei que fazer uma pausa, para postar alguns quadros fixo no blog, que não pode ficar de fora da programação mensal.

Hoje é dia de ...

Conheça e Participe do clube clicando na foto
O clube Entre leituras, um grupo, onde escolhemos dois livros mensais e debatemos em um grupo fechado no facebook, obteve leituras complicadas no mês de Setembro.

O primeiro livro foi este.




ISBN-13: 9788580413731
ISBN-10: 8580413737
Ano: 2015 

Páginas: 336
Idioma: português 
Editora: Arqueiro



SINOPSE: 
Após a morte da mãe, a vida de Emily Cooper vira de cabeça para baixo. Ela precisa de um novo começo, e Dillon Parker, seu namorado, a convence a se mudar para mais perto dele a fim de passarem mais tempo juntos.

Em Nova York, Emily arranja um emprego temporário como garçonete em um restaurante no centro de Manhattan. Ao sair para fazer uma entrega logo no primeiro dia de trabalho, ela esbarra em Gavin Blake, um empresário sexy e bem-sucedido. Assim que seus olhares se encontram, há uma tensão no ar, mas nenhum dos dois consegue entender ou explicar essa forte conexão. Atormentada, Emily tenta não pensar muito naquele desconhecido que mexeu tanto com ela.

Porém, ela descobre que Dillon e Gavin são amigos e que terá de conviver com ele muito mais do que poderia ter imaginado. Perdida em sentimentos confusos, Emily sente o desejo por Gavin crescer e se tornar mais ardente a cada vez que se encontram. Será que os dois vão resistir à tensão ou se entregar a essa paixão, apesar de todas as consequências?

RESENHA:

Essa leitura minha foi apreciada no período de 07 a 13 de setembro.  Um leitura que até iniciou bem.

Mas...

Depois....

Começou ter vários problemas de leitura. Então...


O que dizer deste livro?

Antes de mergulhar na história de Dillon, Emily e Gavin, tenho dizer que passei da fase de gostar de livros hot. Por um simples motivo. Percebo que o livro que tem esse foco, de ser picante, por ser simplesmente quente, acaba caindo na mesmice. Foi o que aconteceu com essa leitura.

É diferente daquele livro que conta uma boa história, e no decorrer da leitura tem uma ceninha ou até duas hot. Esse estilo é mais saboroso de apreciar, não fica cansativo ou chato.

Já os livros que são só quentes, que têm, o sexo explícitos só para atrair leitores ou por ser o gênero e foco do escritor, acabam caindo na linguagem repetitiva, em cenas apelativas, exageradas.

O livro tem narração em terceira pessoa.

A leitura até que no inicio foi legal, pois tem um drama inicial com Emily. Esse drama é que faz Emily mudar radicalmente sua vida e mudar de cidade.

Emily acaba de perder a mãe e para superar essa perda resolve mudar de vida, mudando de cidade. Ela sai de Colorado, mas exatamente Fort Collins para Nova York. Como a irmã mais velha, Lisa, já  casada, mora em outra cidade, Emily não ver impedimento de refazer sua vida em nova York.

Então acontece a mudança, ela vai morar na casa da amiga Olivia e não com o namorado Dillon.

O Dillon proporciona todo conforto a namorada que está de luto.

Mas, calma gente! 

Não se engane com esse gesto.

“Nas horas que se seguiram, foi exatamente o que fizeram: relaxaram. Não falaram de câncer. Não falaram de morte. Não falaram da expectativa da vida. Eram só duas amigas tomando uma garrafa de vinho no apartamento que dividiam enquanto uma delas iniciava uma nova fase de sua vida.”


Então começa sua vida nova em NY, com emprego de verão no restaurante Miotown, contratado por Antônio D’Dinato, um rapaz de vinte e poucos anos. 

Detalhe importante: Emily é formada em pedagogia e sonha em lecionar para crianças do primeiro ano.

Logo nos primeiros dias surgi um imprevisto com entregador do restaurante e Emily quebra o galho do chefe. Ela vai entregar a encomenda e acaba conhecendo Gavin.

Pronto a estória desenrola neste exato momento...

 ou se enrola mais...

 ou fica chata a partir deste momento.

Pequeno detalhe: Isso tudo é o início do livro. Portanto não é spoiler.

São exatas 330 páginas de uma leitura quase cinquenta tons, falsificado. É uma loucura de encontros inesperados que já sabemos que vai acontecer. Cenas previsíveis, cenas forçadas e uma atração que não me convenceu.

“Você trepa com qualquer coisa que se atire em cima de você, e elas têm muita sorte se ganharem um telefonema no dia seguinte.”

No decorrer da leitura você vai conhecendo o verdadeiro Dillon, e também surpreende com os reais motivos do Gavin ter um certo tipo de comportamento.

A cada fatos, cada encontros e desencontros, fim e início, não foram suficiente para me convencer dessa atração toda do casal.

O que me deixa triste pois é o primeiro livro da escritora, e sei que esse é uma série, portanto terá a continuação desta estória.

Mas essa foi minha experiência com a leitura. Eu sei que outros podem ler e amar e isso é o que fascina a leitura, esse debate gostoso e saudável, de saber que o que não foi bom para mim, pode ser maravilhoso para ti.

Então, não deixem de ler, apreciar.

O QUE AMEI: O Gavin pelo menos é um camarada que mostra que seu comportamento não é em vão. 

O QUE NÃO GOSTEI: Personagens exagerados, indecisos, muita ostentação. FORÇADOS.

RECOMENDO: Depende. Para quem quer conhecer ou até ver se a leitura diverge com a minha experiência sim.  minha nota no Skoob foi dois. (odeio dar esse tipo de nota para uma leitura)

5 comentários:

  1. Oi Paty! Eu estava para ler este livro, mas desanimei. Mais de 03 pessoas já comentaram que não gostaram muito da leitura. Mas nem todo livro é perfeito...rsrs. Escolhemos outro! rsrs. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claudia, fico tão arrasada quando ocorre isso comigo. Não gosto de dar nota baixa a livro, por saber o trabalho que é produzir um. Mas esse livro é uma espécie de 50 tons forçado. Foi uma leitura difícil para mim.

      Se um dia você arriscar, me conte. Mesmo eu não apreciando, as vezes você pode gostar.
      Nunca se sabe...

      Beijos.
      obrigada pela visitinha...

      Excluir
  2. ahahaha acho bonitinho você sofrer para dar uma nota baixa como se fosse deferir um golpe Paty!
    Sou mais impiedosa né?!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk Você é show....

      Queria ser assim! A cada debate fico só imaginado sua análise.

      Mas foi difícil engolir esse livro em?
      Os de outubro pelo menos está top!

      Beijos

      Excluir
  3. Paty.....
    kkkkkkkkk...... Não me lembro muito bem, mas acho que nem dei nota lá no Skoob, nem sei mais o que escrever sobre esse livro.

    ótimo final de semana
    bjo

    http://tatianecdesouza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo