Uma chance - Kati Martins

Uma chance


Tentei por algum tempo fugir, fingir que não era para mim.
Tenho um histórico de fugas desastrosas, e admito que sou covarde.
Mas é que você me completa, nunca poderia imaginar algo tão bom assim.
Aprendi que quando a bebida é boa à dor de cabeça do dia seguinte vem com mais intensidade.

Dessa vez quero ariscar, vou da só uma chance, quem sabe posso sonhar.
Há, se você me insultasse... Me humilhasse... Me beijasse...  Me calasse...
Há, se você me amasse... Me guiasse...
Há, se você me virasse de ponta cabeça mudasse minha direção.

Prá dizer a verdade não lembro qual era o plano, por isso peço: Não solte minha mão.
Reconheço que não é fácil suporta meu gênio difícil misturado com meus berros desafinados!
Peço desculpas pelas minhas crises existenciais, aviso de antemão que sou terrivelmente chata.
E que não admito que diga que estou errada ou que me avisaram.

Não poço deixar de avisar que gosto de silêncio, e que do meu jeito estranho imploro atenção.
Garanto que vele a pena, no fundo no fundo sou uma boa pessoa.
Acredito no amor, acredito em você, acredito na gente mesmo que na maioria das vezes pareça que não.

Dentro de mim, vai ser sempre um sim.


Kati Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo