Prá ser mulher, prá você mulher! - Kati Martins





Virei à esquina mudei o caminho
Mudei pensamentos, e questionamentos
Não sou mais a mesma. Mudei o rumo e o destino
Mudei o sexo...
Algumas ambições... Eu mudei!
Transmudei, reformei.
Conseguir o feminismo sem deixar de ser fêmea!
Gritando com os pulmões em esperança de civilidade
O vento ressecando a boca, a boca ressecando a alma
Nem todo grito ecoa...
E nem toda esperança espera sentado...
Estão vazias: Boca, alma, mão...
Sussurros de madrugada que inspiram
Enxergar brilhos nos olhos do futuro
Seus olhos de néon, muitas vezes oblíquo
Que estão vazios, só que reluz futuro cinzento.
Transcender o feminismo sem deixar de ser fêmea!
Seus valores e sua macumba,
Retornar a fêmea, me faz mulher das mais sublimes


Ser mulher por que é, porque sou.
Pensamentos que caem em explosão para transformar, para reformar.
Fragmentando gestos, facilitando o acaso.
Parada na janela sem esperança, e acreditando no voou.

Livre em sensações, de sorriso fácil que ganha.
Prazer de simplesmente ser. Um ser.

Mulher que quer que tem, que dá, que come.
Transitando em butiques e botecos se impondo sobressaindo, ressarcindo...
No ventre gerando futuras gerações
Capazes de igualar a todos
Se firmando como um ser delicado e firme
Coar café tendo ideologias e acreditando na (RE) evolução.
Por que ideologia é coisa de mulher.
Kati Martins

Um comentário:


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo