O Melhor de mim - Nicholas Sparks



"O primeiro amor, deixa marcas para a vida inteira"

Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Paginas: 220

Sinopse:

Na primavera de 1984, os estudantes Amanda Collier e Dawson Cole se apaixonaram perdidamente. Embora vivessem em mundos muito diferentes, o amor que sentiam um pelo outro parecia forte o bastante para desafiar todas as convenções de Oriental, a pequena cidade em que moravam.

Nascido em uma família de criminosos, o solitário Dawson acreditava que seu sentimento por Amanda lhe daria a força necessária para fugir do destino sombrio que parecia traçado para ele. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, que sonhava entrar para uma universidade de renome, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. Infelizmente, quando o verão do último ano de escola chegou ao fim, a realidade os separou de maneira cruel e implacável.

Vinte e cinco anos depois, eles estão de volta a Oriental para o velório de Tuck Hostetler, o homem que um dia abrigou Dawson, acobertou o namoro do casal e acabou se tornando o melhor amigo dos dois.

Seguindo as instruções de cartas deixadas por Tuck, o casal redescobrirá sentimentos sufocados há décadas. Após tanto tempo afastados, Amanda e Dawson irão perceber que não tiveram a vida que esperavam e que nunca conseguiram esquecer o primeiro amor. Um único fim de semana juntos e talvez seus destinos mudem para sempre.

Num romance envolvente, Nicholas Sparks mostra toda a sua habilidade de contador de histórias e reafirma que o amor é a força mais poderosa do Universo - e que, quando duas pessoas se amam, nem a distância nem o tempo podem separá-las.

Resenha:

Um Porto Seguro era para ser inesquecível, até aprecia O melhor de mim.

O livro inicia narrando a quase "morte" de Dawson Cole e outros sustos durante seus 14 anos  trabalhando na plataforma de petróleo. Dawson tira um licença do trabalho e nessa férias forçada, ele recebe uma ligação de um advogado da sua cidade natal, exigindo sua presença para poder esclarecer alguns dados da morte do amigo/pai Tuck. 

Então, após 20 anos, ele retorna a sua cidade. O medo inevitável, pois as lembranças são fortes, desde a família problemática, como também do seu grande e único amor. Pois bem, aos 42 anos, Dawson, nunca tinha "relacionado sério" com mais nenhuma mulher desde que se envolveu com Amanda Collier.


"Eu sabia que você me amava e que seria capaz de tudo por mim. E, em parte, foi por isso que sofri tanto quando você terminou comigo, Dawson. Porque, mesmo naquela época, eu sabia como esse tipo de amor é raro. Só os mais felizardos chegam a conhecê-lo." 
(Pág. 98).

É lindo, mas chega ser surreal; pois é praticamente impossível a pessoa, por mais que ame e tenha dor, se isolar da conveniência, ou melhor, de um relacionamento.

A partir deste momento, o livro desenvolve. Pois Dawson não pode negar o pedido do advogado, já que no momento mais difícil de sua vida, o único que acolhei foi Tuck.

Amanda também visita cidade Oriental pelo mesmo motivo; e contrário de Dawson, ela refez sua vida, ou seja, estudou, casou, teve filhos. Foi feliz (ou tentou ser feliz) até sofrer uma perda e seu marido descontar o sofrimento na bebida.

O livro praticamente narra os dias de reencontro dos dois. Vinte anos depois, um amor mau acabado, reacende com força, deixando ambos confusos.

Uma leitura onde o amor que não foi extinto com o tempo e separação; amor camuflado, guardado, onde o reencontro reascende com força.

Paralelamente a estória de Amanda e Dawson, tem a esstória da família Cole, que mesmo depois de muitos anos, ao descobrir que Dawson encontra-se na cidade, pai e sobrinho buscam vingança pelos acontecimentos do passado. Também conta um pouco da família da Amanda,  marido, filhos e mãe.

Mas de fato, boa parte do livro concentra-se em Oriental e no reencontro dos dois.


"Quero acordar de manhã com você ao meu lado, quero chegar à noite e jantar com você. Quero compartilhar com você cada detalhe bobo do meu dia e ouvir cada detalhe do seu. Quero rir junto com você e dormir com você em meus braços. Porque você não é só alguém que eu amei no passado. Você era minha melhor amiga, a melhor parte de quem eu sou, e não consigo me imaginar desistindo disso outra vez. - ele hesitou, buscando as palavras certas. - Eu lhe dei o melhor de mim e, depois que você foi embora, nada jamais voltou a ser o mesmo." (Pág. 185)

O final é surpreendente. E muitos leitores podem ficar inconformados.  

 A vida é essa, a verdade é que tio Nick narrou uma realidade natural da vida, que nunca queremos aceitar, ou nunca estamos preparados para aceitar.


 A estória de amor, por ser desde a adolescência, é uma parte encantadora na leitura. Final triste e realista, deixando alguns com ressaca, mesmo assim recomendo: Apesar do final, o fato é que essa esstória é bonita e mostra com o personagem de Dawson que mesmo com o mal rondando  (no caso dele, o mal, é família) com força isso não lhe atingi. Mesmo com família chave de cadeia, Dawson , é uma pessoa oposta, sendo do bem e reservada. 




FILME:



Por fim consegui assistir; 


O Filme é o mais bonito das adaptações dos livros de Nicholas Sparks. Ao meu gosto

É emocionante, o mais Fiel, mesmo com muitas mudanças, os atores são de primeira qualidade. O fato de ser adaptação, igualmente em outros filmes baseado nos livros do Nicholas, deixa a entender que praticamente o escritor pega o livro e recria a história e as cenas para a telona. O incrível é que não deixa de ser emocionante. 

O Dawson novo é o mais fofo que no livro. E ele amadurecido também é o extremo da perfeição.

A Amanda nova X a Amanda mais amadurecida: achei muita semelhança física entre as atrizes. Achei a Amanda do filme mas resistente, não se entregou tanto, como no livro, quando o reencontro com Dawson acontece.

A família de Dawson é problemática no livro e filme.

Já o Tuck Hostetler, do livro é chato, no filme é um Senhor muito fofo e simpático. 


O Final do filme é tão trágico como no livro. Mas a forma como Amanda fica sabendo, o do livro ficou bem mais emocionante.


Filme lindo para um final fraco.





 


AMEI: Os atores; a "fidelidade" das emoções do filme. Foi o mais fiel, mesmo havendo algumas mudanças nas cenas; NÃO GOSTEI: A forma como Amanda recebe a notícia no final, achei fraca. Cenas boas do trailer cortada.














4 comentários:

  1. Muito fantástica sua resenha Patrícia, adorei! Eu tb amei o Dawson, esperava um final melhor pelo menos no filme, mas amei o livro e filme, principalmente o livro, mas como vc acho q não estou preparada para ler de novo kkkk bjs flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ôpa! Não estou só! Obrigada pela linda participação. Lindo livro, mas sem forças emocionais para apreciar de novo.

      beijos.

      Excluir
  2. Amei a resenha, este é meu livro preferido do mundo inteiro. Já li, reli e pretendo ler muitas outras vezes. Amo Sparks e para mim todos seus livros são divinos, mas neste, ele se superou. Eu amei o final, apesar de triste, deu um sentido mais especial ainda para história e não consigo imaginar forma de ter sido melhor! Sou fã de carteirinha! Parabéns pelo blog, adorei e estou seguindo!

    http://resenhanasnuvens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Flor! Este livro é o meu xodó. É lindo de mais e que final. Amo muito. Mas não tenho força para reler, é muito triste. Daswon é fofo e sofrido. Já leu A Escolha? Do tio Nick. Ele é muito lindo e superou minha expectativa. Ficou sendo meu mais novo xodó.
    Que bom que você gostou da resenha e me visitou. Eu estou correndo ver seu blog.
    Beijos!

    ResponderExcluir


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo