ACONTECE - KATI MARTINS


Tanto tempo buscando minhas certezas
E quando tudo parece que está no lugar já vem vindo outro vendaval
Que me joga de pernas para o ar          
Bagunça tudo aquilo que demorei de organizar
Confunde a direção do seu perfume
Eu vejo outros olhos, outra boca a textura já mudou
Não posso permiti, o problema é que nossa história acabou
Minha cabeça roda... Não tem mais vento, permaneço no ar
Sobrevoando sobre todo o transtorno que ando causando
Personalidade se divide, exponho minhas fraquezas
Não resisto e olho de novo, volto pairando
Tudo o que houve tudo que foi bonito, que foi verdadeiro, se mostrou tão mortal quanto eu.
Eu tão cheias de defeitos, tão incompleta de perfeição 
Parece até brincadeira querer beleza nas minhas coisinhas
As borboletas de antes continuam se batendo, não há espaço para todas.
Sei o que eu devo fazer achar um caminho e chamar de destino 
Mas o problema é o que eu quero
A questão é que ando tão realizada
Que às vezes tenho medo da felicidade que é a vida
Quis tanto chegar, e agora não quero sair.
Desconheço o certo
Percebo o perigo.
Kati Martins

De Todas as Coisas - TMartins


De todas as coisas...

Relendo nossas conversas pude notar que o que nos juntou foram nossas frustrações, foi uma espécie de compartilhamento de histórias tristes e parecidas, entendia sua decepção ao ponto que você entendia meus arrependimentos... A desilusão nos união e como o mundo não para de girar me apaixonei, me encantei e mais uma vez, me ferrei. Não se sinta vilão, essa parece ser minha sina de mocinha indefesa com um coração vagabundo sempre disposto a perambular em meios sorrisos...

De todos os caras que por aqui passaram você foi o que tive certeza que não iria durar, alias até agora não sei como continuei aquela conversa chata. O certo é que sem perceber foi tornando-se mais próximo, menos esquisito, mais charmoso; uma equação perfeita para mais uma vez amar eternamente nos próximos três meses. Sim, meus amores platônicos duram menos que a estação, e daí? Talvez pela minha coragem desbravadora de me entregar de corpo e alma, às vezes mais em corpo às vezes mais em alma, o fato é que vivo em extremos. 

Bebo muito, rezo pouco, tenho muitos sapatos e nenhuma roupa para sair, tenho uma lista negra, mesmo não guardando rancores. Ou talvez seja somente um desses desvios que a vida faz, tirando a gente dos eixos por puro prazer de nos mostrar o quanto pode ser mágico viver com borboletas no estomago.

De todos os desejos, desejei que as conversas durassem sempre um pouco mais, essa nossa mania de tecer comentários críticos e irônicos sobre a vida alheia daria um excelente SitCom (sem as gargalhadas de fundo); a incompatibilidade musical me mostrou que é possível ouvir um samba não estando em fevereiro. Vai vê foi isso: o teu mistério se esconde em um daqueles sambas calmo, sereno que dura o tempo suficiente. Feito os do Cartola que a gente sente falta antes de chegar ao final, porque vai se acabando, esvaindo... Este foi teu segredo.

De todas as coisas, queria novamente o teu jeito de me olhar, ainda que fosse um olhar meio vesgo meio sonso, era quase um abraço com direito a declarações sussurradas ao pé do ouvido. Aquela malícia que só quem deseja tem e só que é desejada sabe. Fazia do teu peito um abrigo, seus pêlos um incentivo para minhas mãos descobrirem os melhores caminhos. Já não consigo disfarçar.  Chegamos a um ponto que a amizade colorida tomou contornos abstratos, e dentro desse corpo de mulher moderna, vive uma moça que sonha em encontrar o príncipe. Nunca foi minha intenção. Juro.  Mas meu coração é descarado faz o que bem quer.


Dessa vez não vou correr atrás fingindo arrependimento, ou fazer alguma gracinha em forma de desculpas. Preciso me certificar que sentes realmente algo, ou se fui somente uma companhia para tempos difíceis; ainda assim de todas as coisas espero um convite inoportuno cheio de terceiras intenções justificado com um vinho tinto barato. Peça-me pra ficar, eu fico.

TAG 7 Coisas


Essa TAG eu fui ver no blog Entre um livro e outro e amei, amei as respostas de Anya e fiquei mais fã dela. Já estava pensando em raptar e avisar a Anya quando no final apreciei o nome do meu blog como indicado. Ela é uma fofa!

A Tag eu tenho que falar sete coisas para cada tema. Portanto é uma forma de conhecer um pouco sobre mim.
Vamos começar.

7 Coisas para fazer antes de morrer

1. Escrever meus livros.
2. Trabalhar no que amo.
3. Ser uma boa mãe. 
4. Viajar pela Europa com o meu Amor (especialmente Inglaterra e Irlanda)
5. Viajar de Moto pelos EUA com um grupo Motociclistas.
6. Construir meu cantinho de leitura na minha casa.
7. Cuidar bem dos meus pais na sua velhice.

7 Coisas que eu mais falo

1. Caraca!
2. Moça! Rapaz!
3. Sério?
4. Jura? 
5. essa bagaça!
6. Uai! (não adotei o oxi do baiano, acho que é meu amor por MG)
7. Nossa!

7 Coisas que eu faço bem

1. Dirigir. (Amo dirigir, acho que é por isso amo F-1)
2. Ler.
3. Conversar (e ouvir também)
4. Ajudar o próximo.
5. Visitar de 15 em 15 minutos as redes sociais.
6. Rir e chorar. (dois extremo mas  amo passar mal de rir e choro por qualquer coisa, até comercial de família feliz na TV)
7. Olhar o celular.

7 Coisas que me encantam


1. Pessoas do bem. (me apaixono quando encontro ser humano de bom coração, que faz o bem)
2. Pessoas bem humoradas. (amo loucamente quando encontro pessoas bem humoradas)
3. Gentileza. (copiei do blog Entre um livro e outro por que também amo e me encanta)
4. Crianças.
5. Homens que leem.
6. Humildade.
7. .Pessoas Poliglotas. 

7 Coisas que eu não gosto


1. Ficar sem internet.(copiei do blog Entre um livro e outro por que também odeio)
2. Mau Humor. (não suporto pessoa com mau humor)
3. Calor. (copiei do blog Entre um livro e outro kkkk por que também odeio)
4. Livros  financeiros; distopia e fantasia.
5. Acampar e casa de Praia (ou casa de férias, algo nesse gênero - coloquei os dois juntos para ficar em sete. Ambos é pelo mesmo motivo, assumidamente! Sou fresca. Viajar, para mim; eu tenho que ter  meu cantinho de privacidade, no meu quarto, com ar condicionado, banheiro privado, não saiu da minha linda casa para estressar com casa cheia e bagunça)
6. Cozinha (não fervo nem água, odeio odeio, odeio cozinhar)
7. Gente Grosseira (principalmente com criança e idoso. Isso me mata)

7 coisas que eu mais amo

1. Deus.
2. Minha família.
3. O blog.
4. Ler.
5. Escrever.
6. Inglaterra.
7. Profissão Jornalismo.

(Anya, minha querida as cincos primeiras suas concordo em número, gênero e grau e preferi não alterar. Me perdoa?)

7 Blogs para responder essa tag


Como Anya indicou alguns blogs que amo e acompanho. Então indiquei outros que acompanho e alguns que acabo de conhecer e estou encantada. Não sei se esses blogs apreciam TAG, mas não custa tentar. 



Anya, Entre um livro e outro você é toda especial e amei ser indicada para essa TAG. Algumas respostas suas mantive não só por ser CC e CV mas porque também sou assim. Beijos
Espero que todos tenham apreciado. Essa simplesmente sou eu!

Romance, só que não - TMartins


Já pensou quantas vezes hoje em ser menos meu? Quantos foram os motivos para terminar essa relação? Sei que passou pela sua cabeça em começar a fumar, para depois ir a esquina comprar cigarros e não mais voltar. O medo que você tem em ir é o meu medo de ficar; já somos reféns de um amor que insiste no eterno talvez.
Perco-me nessa região abissal dos teus olhos negros, sempre quieto confabulando razões para seguir em frente e s-o-z-i-n-h-o. Essas duas jabuticabas que chama de olhos relevam a tua angústia e o meu fracasso em não te fazer feliz. Há tão pouco tempo o barulho que se ouvia eram os dos nossos gemidos e gargalhadas, hoje, revirando as gavetas nessa sala escura e com cheiro de mobília velha ouço o noticiário chato, percebo que a pior guerra, desculpe-me as criancinhas da África e os Palestinos, mas me encontro no fundo do poço, a pior guerra é sim contra esse amor cancerígeno. Ah, meu bem, eu só queria não estar aqui ouvindo essa previsão do tempo. Tanto faz o verão lá fora! No fim o amor não é nada nobre.
Não lhe culpo, já ensaiei arrumar as malas e ir passar uma temporada viajando, encontrar outro cara, pensei em recomeçar e preencher esse vazio. Mas quando crio coragem em ir, você me suborna com alguma lembrança bonita do que fomos com a possibilidade de sermos e eu sempre fico na esperança de que seremos... O problema é que já não tenho certeza se suas chegadas compensam suas partidas; nesse seu vai e vem fico tonta e ando cansada de joguinhos; talvez eu não seja mesmo a pessoa certa, certamente merece coisa melhor, sejamos honestos ao menos desta vez.

Quando você decidir em ir de uma vez por todas, vai doer, provavelmente vou chorar algumas noites, mais provável ainda que eu escute finamente todos esses novos hits do sertanejo. Mulher tem dessas coisas, sempre sofre como se fosse a ultima vez e com a mesma intensidade ama como se fosse a primeira. Não fique por piedade, seria ainda mais humilhante.
Moreno, não posso dizer que vou sentir saudade há muito tempo já sinto. Ainda assim, serei sua doce lembrança, embora tenha lhe causado tantas azias.
TMartins

Das complicações de quem escreve - Kati Martins




         
  Como ser tão profundo sem passar por exagero, sonho em talvez, quem sabe ser um escritor conhecido, evidentemente que por palavras, pois acho que não me saio muito bem nas fotos, mas logo me deparo com o primeiro grande problema que acaba gerando outros tantos: Como escrever algo simples e tocante? Como despertar a sensibilidade humana? Ok, sem respostas para essas perguntas. Afinal de contas, quero escrever o cotidiano e não discussões filosóficas. Tem também outra questão, é que as pessoas têm uma visão tão rebuscada de escritores, (o problema não é as pessoas terem essa visão porque sinceramente sempre penso em escritores realmente charmosos em seus respectivos escritórios e todo aquele ar perturbador em volta daquela cabeça pensante), o problema começa exatamente quando eu olho o meu próprio reflexo e vejo uma pessoa extremamente comum. Eu sou completamente comum. 
                                                                                                                                                              
        Buscar inspiração, uma formula, talvez uma linha de raciocínio que transmita minha personalidade, que conquiste a atenção de quem me ler. Porque ler um texto está para mim, entender a essência do autor, é como se fosse um amigo ouvinte de quem tem sempre o que confidenciar. Tenho tanto o que confidenciar para vocês, os meus pontos de vista, meus erros, às vezes meus acertos. E o mais importante; tenho tanto o que aprender com o silencio de verdadeiros leitores, é que o leitor talvez não saiba a verdadeira importância que tem. Todo o meu respeito e carinho que é transmitido em cada texto escrito, cada poema, cada verso, é como se cada leitor fosse o melhor amigo naquele momento para o escritor. O leitor é na minha concepção o maestro de cada linha escrita.


    Existe uma pratica para quem escreve, não sei ao certo se isto é lei, mas o fato é que existe uma máxima de após o término de o texto colocá-lo de molho para saber se aquele caldo que sai do texto é realmente o que o autor quis dizer. Eu como todo bom aspirante não sei fazer isso. Talvez o “meu pulo de gato” venha exatamente do fato de eu ser tão comum, de não abusar de palavras complicadas, penso que quanto mais simples mais sofisticados seremos, não que eu ache que você não tenha conhecimentos eruditos tenho certeza que os tem, mas prefiro deixar para os grandes clássicos esse estilo. Comigo vamos de contemporâneos.
Kati Martins.

© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo