SEMPRE FOI VOCÊ


DADOS DA PUBLICAÇÃO
Título: Sempre foi você
Título original: Fix you
Autor(a): Carrie Elks
Número de páginas: 312
ISBN:978-85-7930-751-5
“Richard, nós tivemos um bebê”.
Londres, 31 de dezembro de 1999. Aos 17 anos, a britânica Hanna Vincent conhece o americano Richard Larsen: um estudante rico, encantador e sedutor que vai virar seu mundo de ponta-cabeça. Um relacionamento entre eles é improvável, já que vivem em mundos completamente diferentes. Mas aos poucos uma grande amizade vai surgindo e leva os dois a uma relação explosiva, cheia de paixão, amor e aventura.
Emocionante e comovente, Sempre Foi Você é uma genuína história de amor. Você daria uma segunda chance ao amor da sua vida? 

RESENHA:

Você gosta daquela atração irresistível, que só de olhar dar um "tremelique"? 
Esse é o livro. Richard e Hanna, não podem se encontrar que ambos enlouquecem. A atração é impressionante.

Você gosta de um livro com erotismo leve? 
É esse o livro! Descrevo como leve, por que o livro envolve muito mais coisa que o erotismo. As cenas mesmo são quatro, bastante sedutora, da sim para enlouquecer, mas tem romantismo e não é tão vulgar.

Você também gosta daqueles romances "vai e vem", bem confuso, mesmo com um amor incontrolável, sempre algo impede deles ficarem juntos? Ou seja, você gosta de drama?
Esse também é o livro. À distância Richard americano, Hanna britânica, é um dos motivos fortes deles terem altos e baixos. 

O amor deles é incrível. Surge com uma amizade forte, amizade que já sentiam que o amor estava neles, mas, por algum motivo, ainda impediam deles se entregarem. 

Eu tenho muita dificuldade de ter amor ao livro no início da leitura, por isso sempre costumo iníciar uma leitura nos finais de semana. Contrário disso, na maioria das vezes eu tenho dificuldade de terminar o livro, não por ser chato (Graças a Deus isso aconteceu só uma vez, mas fui forte e terminei), mas por amar a história de mais, o livro, os personagens. Sempre foi você, é mais um livro especial, me conquistou da primeira até a última pagina. Para começar, passa muita parte em Londres, Cidade do País que amo LOUCAMENTE.
Comecei a ler e não conseguia parar. E quando fui ver, em dois dias, estava no final. 
E ai?!
Parei. 
Parei por medo. Por não querer chegar ao final. E enrolei por mais três dias para acabar o livro.



O Livro inicia de trás para frente. Conta em um curto Prólogo, um reencontro em 2012 tenso entre Hanna e Richard, onde ela tem uma revelação que vai mudar a vida de ambos.
A partir desse momento inicia o livro divididos os capítulos por data.

Assim o livro volta para 1999 quando Hanna volta de uma temporada da casa do pai, nos EUA para a sua terra, Londres. Nessa época ela estava experimentando o mundo gótico, roupas pretas e maquiagem pálida, fez o pai e sua madrasta ficarem incomodados. 

Ao chegar em casa, Hanna nem pisa os pés direito em casa e logo a mãe liga pedindo socorro em um evento que ela esta trabalhando. Diana, pede para filha socorrer, mas para ir adequada ao evento e não com estilo gótico.

Ao chegar a casa do evento, ela fica impressionada com a estrutura da casa, a primeira pessoa que esbarra é o Richard. Um encontro rápido e humorado. Em seguida ao encontrar com a mãe na cozinha ela encontra a dona da casa Claire. O entrosamento é imediato, a amizade também e Hanna fica impressionada com uma família que tem tanto poder e serem tão humildes e simpáticos. Em seguida hanna conhece a família, inclusive o Richard, rapaz educado, alto e lindo que mais cedo ela  tinha esbarrado.
A atração deles é imediata, assim como a amizade. Hanna também constrói uma amizade forte com a Ruby, a doce criança irmã de Richard, justamente ela o ponto fraco de Richard, o amor que ele tem pela irmã é de muita proteção e carinho.  A família Larsen cria um amor e laços puro por Hanna, e ela retribui com a mesma intensidade os carinhos.

"Tudo é fácil quando você sabe como fazer" (20)

A cada capítulo novos fatos vão acontecendo, o segundo já inicia em 19 de julho de 2000
Nesse período ela aceita ser babar da Ruby enquanto Claire Larsen viajava para EUA para ver a mãe doente.
É ai que Hanna e Ruby iniciam uma amizade onde diferenças de idade não impedem de serem confidentes. É nessa fase também que Hanna decide deixar de ser gótica e Richard percebe.

"Estou tentando me reinventar para faculdade" pois ela queria ser roqueira, já estava cansada de ser gótica.

No ano 2000 Hanna consegue emprego em uma revista da universidade e inicia uma história com seu chefe Josh Chambers. Paralelo a isso a amizade de Hanna e Richard se intensificam e os desejos também. Ao visitar o pai, em um encontro sem graça em N.Y. Hanna e Richard tem um encontro bem "fofo". 
Após acompanhar Hanna em um show, no final já fora na rua Richard se encanta ao olhar Hanna ver a neve, ele quase não resiste e a beija. Quase!! Pois no final ele tem medo! Medo de se apaixonar?  Pois ela era bem mais nova e morava a milhares de distancia.


E ai vem 2001 quando Hanna inicia um caso com seu chefe, acontece também o atentando as Torres gêmeas nos EUA, onde Richard perde o padrasto.
Mas a história de Hanna e Richard só inicia mesmo em 01/2003 os dois se encontram Hanna não passa por um momento legal, uma forte atração surge, os dois acabam não resistindo. Para quem gosta de livro erótico esse é o momento, mas o contrário de muitos, esse é mais romântico e menos vulgar.


"Vamos, admita que eu faço você salivar" (68)


Em 2004 a vida de Hanna vira de cabeça para baixo ao descobrir o cancer da mãe. Nesse período a mãe chata do Richard começa a revelar quem ela é realmente. Em 2005 Hanna perde a mãe e ai inícia o vai e vem da relação entre Richard e Hanna. Muitos fatos acontecem, e nesse momento a autora trabalha com veracidade o momento da dor de uma perda.
Sofri de mais com a Hanna.

Em 2009, acontece um reencontro do casal, emocionante, uma das cenas que mais amei se não a que mais amo e justamente a cena que dar o nome ao livro. 

O Richard desesperado é muito fofo!! 


"Não pode voltar para minha vida e me dizer que sou o único homem que já quis" (148)

Em 2010 mais uma vez eles não resistem um ao outro e assim o livro inicia uma nova fase. A fase mais amadurecida dos personagens. A partir desse momento, impossível ler poucas páginas. Os fatos vão acontecendo e o amadurecimento de Hanna e Richard é incrível .

 Final o Epílogo é simplesmente THE BEST


Amei tudo, como cada personagem se desenvolveu inclusive os secundários. E o melhor depois de anos, mostrar que ainda o fato dos dois se olharem, acontece o "tremelique", Richard e Hanna são quentes, e como o Richard a ama, como cuida dos filhos é de fazer qualquer um se apaixonar.




O que amei: A capa e contra capa é linda; LONDRES X N.Y. A história é incrível. 

Alguns podem achar muito clichê, ou simples de mais. Mas a história é muito bem construída, os capítulos bem estruturados. 

O Livro você não consegue parar de ler, por que quando parece que tudo vai ficar bem, vem algo e dificulta e isso faz você querer devorar o livro para saber o final.

E claro, amei por se passar muito em Londres (amo). Lugares como: Chelsea; Hyde Park. Pesquisei cada lugar que o livro passou e cada vez mais me apaixono por esse lugar e me irrita não falar Inglês e largar tudo para morar lá. 




Não Gostei: Mais um livro que não gostei de não achar nada que não gostei. 

Porque Recomendo: Romântico, intenso, irresistível, bem construído. E para mim a história de Richard e Hanna merece virar filme!



6 comentários:

  1. Essa capa não tem cara de livro hot, mesmo leve. A literatura sempre surpreendendo. É bom ver a trama ir evoluindo com o tempo, acompanhar o crescimento dos personagens e tudo mais.

    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laplace também me surpreendi com o livro por ser "hot" mas é bem leve mesmo, tem mais romantismo e menos detalhes em comparação aos outros. A história é linda justamente por ter oportunidade de acompanhar o amadurecimento dos personagens com o passar do tempo. Semana que vem é a vez de "A página certa" lhe aviso. Até lá!

      Excluir
  2. Viajei na tua resenha! Que coisa mais perfeita!!! *-* Eu estou com o livro para ler, mas como estou participando de um desafio literário, no próximo vou te indicar rsrs, não posso ler agora. Também me surpreendeu o fato de ser meio hot, mas já dei umas olhadas furtivas e não me incomodou, como você disse não chega a ser tão vulgar, e isso faz toda a diferença. Assim que eu o ler venho te contar o que achei! Estava com saudades suas, bjokas.
    entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, esse livro virou meu xodó, gosto quando tem cenas hot mas nada vulgarizado, e esse é assim, mais puxado para o romantismo, fazendo a leitura ser maravilhosa. como você falou, faz toda diferença! Assim que ler me conta mesmo, amo dividir essas informações, gosto e dicas literárias. bjocas (saudades tb) PS: Amanhã tem mais!

      Excluir
  3. O livro já me conquistou pelo titulo e em seguida pela a capa. Pretendo adicioná-lo a minha estante em breve. Eu gosto de romances que tem um toque erótico suave que sabe a hora certa de aproximar os personagens.
    Amei a sua resenha Paty despertou minha vontade em ler o livro! :-D

    Beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você vai amar Estefania. É uma história linda com amadurecimento dos personagens. Tem uma criança linda, que vira uma linda adolescente. E umas pegadas hot sem ser aquela coisa enjoada, o tempo todo.

      Eu sou apaixonada por este livro.

      Bjocas

      Excluir


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo