Minha Culpa é te amar - Fernanda Santos Navarro

Sinopse:Autora: Fernanda Santos Navarro
Ano: 2014
Gênero: Romance
Editora: Multifoco
Duas amigas, dois mundos diferentes, que se unem encontrando o amor verdadeiro em meio a traição. Beatriz e Alicia são diferentes em todos os aspectos, mas isso não impede de se tornarem inseparáveis. Vivendo uma linda amizade entre o cálido Rio de Janeiro e a fria Dublin (Irlanda). Até que algo muito grave acontece, colocando em risco essa linda amizade. Será que uma verdadeira amizade suportará tamanha traição?
 É uma prova de fogo entre o amor verdadeiro e uma amizade sincera.  Até que ponto o chegará essa amizade?

RESENHA: 



O que encanta na historia dessa linda amizade é a proteção que uma tem com a outra, sempre uma se preocupando com a felicidade da outra e também a telepatia de pensamentos, ao mesmo tempo com personalidades bem diferentes. 

A primeira coisa que me fez apaixonar pelo livro foi o título. Só que o livro é uma surpresa contaste, é muito mais profundo que o título e, à medida que ocorrem os acontecimentos mais difícil fica de parar de ler. 

Beatriz e Alicia são as personagens centrais. A amizade de ambas é que conduz todo o enredo do livro. Desde a história inicial de como iniciou a amizade e passando por vários desafios até o final do livro. É um livro não linear, devido a passagem de tempo para contar a história e as batalhas de sentimentos das personagens. O livro é dividido em três partes. 

A primeira parte conta o início da amizade, como surgiu e o amadurecimento das duas personagens. Beatriz tem uma vida financeira tranquila, sempre consegue as coisas, seus desejos com facilidade. Já Alicia tem uma vida oposta, sempre encontrou dificuldades, mostrando que para viver a luta diária, com muito esforço e dedicação. Enquanto Beatriz sonha com um príncipe encantado, Alicia é mais realista e fria, apenas sonha com um homem rico. A autora conseguiu com muita polidez detalhar essa diferença de vida, deixando a história mais emocionante. 

A segunda parte narra como as duas foram parar na Europa. Essa parte do livro é quase um guia turístico, narra não só as personagens em suas aventuras européia, como também mostra os pontos turísticos de uma forma bem detalhada, explicando a história de alguns pontos. Nessa parte, confesso que assustei com a amizade das duas e desconfiei de que as duas estavam se apaixonando. Mas na verdade, as duas tinham um amor de alma, então, elas não tinham medo de expor essa amizade.  

Enquanto para Beatriz tudo era normal, pois a personagem não só é bem viajada, como também tem amigos espalhado pela Europa (mais na frente essas amizades é que acolhe no momento delicado). Já para Alicia tudo era novo, os lugares, a história, o clima, ela não escondia a emoção em cada em cada lugar. O Livro contém fotos de alguns lugares turísticos na qual as personagens passaram, fazendo assim que os leitores tenham a imagem do local visitado por Beatriz e Alicia. Para alguns leitores, isso pode ajudar a construir a cena, para outros isso pode prejudicar justamente atrapalhando na construção da cena. Mas nessa parte é interessante sentir os detalhes sobre os pontos turísticos e um pouco da cultura da Europa, tornando o continente mais apaixonante. Mostra também a realidade do local, ou seja, que no fundo os problemas das cidades são todas iguais. 

Ainda na mesma parte, a autora continua contando a volta das amigas ao Brasil. Beatriz volta estranha e partir desse momento a história começa a passar por uma transformação, a amizade entre as amigas passa por alguns testes. 

A terceira parte conta a decisão de Beatriz em voltar a morar fora do Brasil, nessa última parte o livro é cheio de decisões, nem sempre fáceis de resolver. É a partir desse momento que as personagens passam por mudanças bem radicais.

Enquanto Alicia engravidou e casou, Beatriz continuava sua vida europeia na casa de uma amiga brasileira na Irlanda. Outra mudança acontece no dia em que Beatriz em uma visita ao Brasil conhece os filhos e marido de Alicia. Onde ambos têm atração imediata. Assim inicia outra fase turbulenta das personagens, onde mostra até que ponto um amor proibido pode ser vivido sem prejudicar pessoas que amam. 

Uma história linda de amores, com encontros e desencontros, mas com final feliz. Não consigo encontrar defeito no livro, é uma leitura contemporânea e linguagem simples, mas se for para falar o que fez falta na obra, relato à divisão por capítulos.

Por ser dividido somente em três partes, o livro torna-se um pouco cansativo a ser apreciado. Também senti falta de mais diálogo. 

O livro no geral tem uma linda lição de moral, a autora é bem intensa nos conflitos, consegue trabalhar com delicadeza o que realmente é valido na vida. Deixando para refletir, até que ponto pode-se levar seu sentimento adiante, onde todo ato tem uma consequência.

Mostra também que com Fé, não precisamos correr atrás, porque no final Deus trás quem  e o que você merece. 

O mundo gira, automaticamente quem convive no nosso meio mudam ou amadurecem, às vezes mudam para um lado positivo mas é necessário saber esperar o tempo de Deus e reconhecer quando isso acontecer.

É um livro lindo que vale a pena ler. E que expõe o que no mundo de hoje está precisando. Mostrando que o bem gera o bem, o amor gera o amor. E que tudo na vida com respeito, não só pode ser perdoado, como podemos gerar a paz. O amor é sublime de todas as formas. Basta saber conduzir o sentimento com Fé e sabedoria. A nobreza do amor não está só nas palavras, está também nas atitudes. 

O livro deixa a lição de como devemos ser sempre sábios para conduzir nossa vida, pensando no próximo sem deixar de viver sua vida, seus sonhos. Lição sobre a amizade é o foco central do livro e é comovente do início ao fim.

Sem falar que se passar pela Europa, fazendo nós viajarmos com os belos lugares narrados. É praticamente um romance guia turístico. Para quem ama amizade verdadeira,viajar, ama romance e ama Europa -  este é o livro!

***


2 comentários:

  1. "O homem que tem muitos amigos pode congratular-se, mas há amigo mais chegado do que um irmão" Pv. 18, 24

    É muito bom ter um amigo-irmão, alguém que a gente ama tanto que adota para nossa família. Eu não conhecia essa obra, achei a trama interessante, principalmente por não se focar em um amor a primeira vista sem explicação nenhuma que conduz a trama inteira.

    A ausência da divisão por capítulos me deixou meio receoso, tento imaginar como a autora fez para separar as cenas e tudo mais. Mas estou pensando sim em buscar saber mais sobre o livro.

    Autor de Mestre de Marionetes
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  2. Obrigada querida Patricia por essa linda Resenha! Foi uma honra te-la como parceira.
    E obrigada Laplace Cavalcante, por seu interesse e opinião!
    Seu comentário foi escrito justamente no dia do meu aniversario... rsrsrs

    ResponderExcluir


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo