BLOG LIVROTECA DAS GURIAS - Entrevista (II)



"Nós as gurias do blog "Livroteca das gurias" somos parentes, eu, Alice sou sobrinha da Tamires, dá pra acreditar? Não consigo chamar ela de tia, pois ela é muito nova pra mim. Bom a Tamy era a pessoa que eu mais amava brincar de Barbie quando criança, pois víamos RBD e imitávamos elas, era demais, sempre fomos muito próximas!!!

Mas agora principalmente por que eu cresci e falamos das mesmas coisas e saímos, e do mesmo jeito fazemos coisas de adolescente sabe, como fazer brigadeiro e ver filmes tristes ou de terror, vamos no cinema, trocamos livros e foi assim que começamos a ver que temos alguns ideais iguais e ai surgiu nosso blog, desde então conversamos muito mais ...


...e ela não é só uma tia, ela é minha amiga!"


11. Tem algum carinho especial por alguma editora? Explique o porque.

Tamy: Na verdade gosto e adimiro todas as editoras, eu gosto de ler e se o livro que quero foi lançando, não me importa a editora, o importante é estar bem revisado e traduzido (no caso de ser literatura estrangeira).

Alice: Admiro todas as editoras, tenho um grande amor por todas elas (rsrs).

12. Você lê todos os livros que compra?

Tamy: Queria dizer que sim, mas não consigo ler todos, até porque vive lançando livros que quero e então compro e leu esses primeiros, deixando outros na estante esperando sua vez, mas quero ler todos os livros que tenho, foi por isso que comprei, para ler.

Alice: Infelizmente não, como eu estou no colégio ainda, preciso fazer trabalhos e provas então as vezes deixo os livros que compro guardados e quando tenho tempo começo a ler eles.

13. Você já teve e abandonar alguma leitura? Conte para nós a experiência.
Tamy: Já teve sim, e não foi somente um, tem dois que tentei ler, mas não consegui, "Um Dia" do escritor David Nicholls, tentei muito ler esse livro, até porque falaram coisas muito boas sobre ele, mas pra mim não deu, não li nem mais de a metade do livro, achei muito monótona, nada acontecia, e abandonei a leitura, pretendo um dia dar outra change a história (o filme eu gostei).
O outro livro que abandonei, foi "Cidades de Papel" do escritor John Green, muitas pessoas adoram, mas eu não gostei não, no início a história é boa, mas depois de alguns capítulos, nossa fica muito chato, e não conseguir ler mais, pretendo dar outra chance também, até porque terá filme, e gosto de ler os livros antes de assistir ao filme.

AliceSim, tive que abandonar um livro “Dezesseis Luas” não conseguia entrar na história. Ainda não vi o filme, pois quero tentar terminar de ler o livro. 

14. Com relação as crianças e jovens, como você acha que esta a relação deles com os livros
atualmente no Brasil?

Tamy: Acho que esta péssima, eu fui uma criança e adolescente que leu muito pouco, ficava horas e horas assistindo televisão, e com a evolução, não é só a TV, tem a internet, que esta em todos os lugares, vejo crianças pequenas, de uns 4 anos com Tablet na mão, não vou generalizar, acredito que muitos pais incentivam seus filhos a leitura, e acho que devem incentivar, não obrigar a ler, cada criança, jovem ou adulto tem seu tempo, e muitas vezes as leituras que são apresentadas não são de seu gosto, e deixam a impressão que leitura é chata, mas digo que não é, que ninguém deve parar de ler porque uma história foi chata, deve continuar, porque tem muitas histórias maravilhosas para serem descobertas.

Alice: Bom, 40% da minha turma lê algum livro, mas boa parte só esta interessada em redes sociais e jogos online. Infelizmente livros são caros e jovens e até mesmo crianças preferem um celular ou tablets de presente e assim se esquecem dos livros.

15. Quanto a mídia, como você ver a relação da mídia com a literatura?

Tamy: Um exemplo, na TV aberta o que você vê de incentivo a leitura,  nada, pelo menos eu nunca vi. Claro que existem muitos blogs e sites, mas isso você tem que procurar, não vem até você.
Teria que haver mais incentivo nas escolas, incentivar a ler, mas dando escolhas aos alunos, dar escolhas de vários tipos de leitura, desde literatura clássica a literatura moderna.

Alice:  Para mim ela não ajuda a influenciar as pessoas á ler, nunca vi nenhum comercial a não ser falando sobre a feira do livro, para que falassem de livros ou venda de livros.

16. Como você vê as feiras atualmente? Já foi em alguma? Se sim, Conte para nós como foi a
visita?

Tamy: Adoro feiras de livros, já fui sim, na Feira do Livro de Porto Alegre, fui ano passado, e pretendo ir novamente este ano.
As feiras de livros são uma possibilidade de muitas pessoas terem acessoas aos livros, só acho que os valores dos livros deveriam ser mais acessíveis, alguns livros ficam até mais caros do que são (por exemplo, em sites de livrarias ou sites que vendem livros, os valores são bem mais em conta) então porque nas feiras de livros não podem ser.
Claro que você encontra promoções de livros nas feiras, mas ou são livros antigos ou são livros que não vendem muito.
"Gente, é minha opinião".

Alice: Sim, desde pequena vou na feira do livro de Porto Alegre. Ano passado fui com minha mãe e minha vó, e é um mundo mágico para todos que são apaixonados por livros, infelizmente uns livros são bem mais caros, mas sempre tem promoções boas. Estou ansiosa para a feira deste ano.

17. Você já teve vontade de escrever algum romance?Livro?

Tamy: Já tive e até comecei a escrever, isso na adolescência, mas nem sei onde foi parar minhas dez páginas.

Hoje tenho mais vontade de escrever, até tenho em mente um história, que acho que ficará boa, mas não tive tempo para escrever, esta tudo na minha cabeça, a história toda.

Alice: Sim, meu sonho é ser escritora, quero seguir este caminho e já escrevi várias histórias para mim e para minhas amigas, onde nós somos as personagens principais. Estou com a ideia de escrever um romance, já falei sobre ele com a Tamires e ela adorou a ideia.



Um comentário:

  1. Sério que a Alice e a Tamires são parentes? Que máximo! É muito bom ver vocês duas desfrutando desse sonho juntas.

    Concordo que temos pouquíssimo incentivo à leitura em nosso país, na TV, e que os valores dos livros nas feiras são uma fortuna! A única feira que fui até hoje foi a Bienal de SP de 2014 e tinham alguns livros baratos lá, mas têm editoras que não têm noção e colocam na Bienal o valor dos livros mais que o dobro das livrarias, às vezes.

    É um absurdo! Um exemplo foi o resultado dos autores mais vendidos na Bienal de SP de 2014. Claro que os autores nacionais fizeram um bom trabalho e estão de parabéns por terem se destacado, mas não podemos negar que havia livros internacionais que na livraria custam 25 reais e na Bienal estavam custando quase 60 reais, por exemplo!

    Autor de A Página Certa
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo