A CULPA É DAS ESTRELAS - John Green


"VOCÊ ME DEU UMA ETERNIDADE DENTRO DOS NOSSOS DIAS NUMERADOS"

Livro: A Culpa é das Estrelas
Autora: John Green
Editora: Intrínseca
Paginas: 286



SINOPSE
Hazel é uma paciente terminal, ainda que por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante - o que lhe da a promessa de viver mais alguns anos, - o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico.
Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no grupo de Apoio a Criança com Câncer. Juntos os dois vão preencher o pequeno infinito das paginas em branco de suas vidas. 

"O MUNDO NÃO É UMA FÁBRICA DE REALIZAÇÕES DE DESEJOS"

RESENHA

Resenhar deste livro tem um gostinho especial. Por infinita recomendações na imprensa, amigos, blogueiros e jornalistas.

A ideia é sempre ler antes de assistir o filme, pela riqueza dos detalhes e não sofrer influências de atores e cenas, já que a beleza da leitura está na imaginação. 

A história é triste, comovente, e por mais que a mídia apresente o enredo, na leitura é necessário preparo para seguir firme. 

Principia contando como a Hazel Grace Lancaster conhece Augustus Waters no grupo de apoio com jovens de câncer. Relata como é a relação dela com os pais, o sofrimento dela de ver os pais sofrer pela sua doença e como é a rotina dela com neoplasma maligno.

Hazel e Augustus inicia uma amizade forte de imediato e mesmo interessando aos poucos nele, a Hazel tenta não dar força ao seu sentimento culpando a doença por isso. Mas Augustus é persistente e não desisti fácil.

Em uma brincadeira de adolescente, ambos trocam livros para ler, o que propícia UP na estória, e assim, surge a oportunidade de viajar para Amsterdã. Mas até acontecer essa viagem, alguns sustos acontecem; fazendo que a viagem seja cancelada por um tempo curto.

O fortuito fica no ápice ao conhecer o autor. Um escritor alcoólatra, mal educado, grosso, sarcástico, oposto do que apresenta nas suas escritas. 

Após essa triste conjuntura, ao retornar para a cidade, a estória começa a inverter. E enrevesa com muitas cenas dolorosas.

O leitor sofre do início ao fim, com todas dificuldades que a doença causa, difícil para os pais, para Hazel que precisou unir força para o inesperado.

Uma estória linda de Fé, força, com cenas intensas. 

A obra mesmo com muitas cenas doloridas, sofridas, tem momentos de diversão, mostra um amor tranqüilo e singelo.

Uma leitura que mostra sofrimento e ensinamentos. A vida é delicada, para ser esperdiçada com algo que nos aborreça.  Lição de Vida




Filme: 

 Logo após acabar de ler o livro, não satisfeita por chorar, fui comprar o filme para chorar mais um pouco.

O livro é mais rico em detalhes, Isso é Fato! Mas por outro lado, o filme  por ser mais enxuto, trás leveza.
Pelo menos  nesse caso sim!!

O livro é bem mais doloroso, os sofrimentos dos personagens são mais intensos, os detalhes são de matar  corações. Já o filme ficou mais leve. Sabemos do sofrimento, mas não ficou pesado, e ainda proporciona algumas cenas humoradas.

Algumas cenas foram alteradas, mas nada que mudasse o contexto. Ao contrário, é mais fiel, com poucas mudanças.

Uma leitura que recomendo, mesmo não apreciando o estilo de escrita do autor, o enredo, a estória é cativante, emociona a todos. 





"ALGUNS INFINITOS SÃO MAIORES QUE OUTROS"

3 comentários:

  1. "Assista depois de ler o livro, você vai chorar duas vezes." Foi ótimo! kkkkk

    Ainda não li o livro, só vi o filme e ele derrubou um cisco no meu olho, como falei antes. Eu prefiro ver o filme antes e depois ler o livro, já que os filmes não costumam ser fiéis. Assim eu posso acabar gostando do filme, e mesmo me decepcionando após ler o livro, o acontecimento já terá passado. Como será o caso de Maze Runner, que já vi o filme, gostei, mas fiquei sabendo que o livro é bem diferente. E que quem leu, não gostou.

    E A Culpa é das Estrelas com certeza está na minha lista de leituras! Embora eu também saiba que é triste, não vou deixá-lo escapar. Quanto a imaginar o John Green escrevendo as cenas tristes, eu acho que ele pode ter chorado também. Os escritores podem parecer extraterrestres e pessoas sem sentimentos por escreverem coisas desse tipo que arrasam corações, mas acredite, nós também nos emocionamos nessas cenas.

    Autor de Mestre de Marionetes
    www.laplacecavalcanti.com

    ResponderExcluir
  2. Eu sou assim kkkkk se eu assistir o filme acabo não lendo... kkkkk Mas esse se você assistir primeiro não tem problema, vai chorar mesmo assim. E te prepara, livro é sempre mais rico em detalhe.
    Eu sou suspeita de falar, já assisti o filme 10 x (não! não devo ser normal ! kkkk) o livro é mais doloroso, acho que não tenho coragem de reler por agora não.

    Mas você tem que ler!!! E depois conta para nós!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Combinado! Deve ficar só para o ano que vem (já tem uma fila grande aqui de leitura kkkkk), mas quando eu ler passo por aqui. ;)

      Excluir


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo