EU SOU MALALA - Malala Yousafzai

Com Christina Lamb

Título original: I AM MALALA: THE GIRL WHO STOOD UP FOR EDUCATION AND WAS SHOT BY THE TALIBAN
Tradução: George SchlesingerLuciano Vieira MachadoDenise Bottmann e Caroline Chang
Capa: Ploy Siripant e Mario J. Pulice
Páginas: 360
Formato: 14.00 X 21.00 cm
Peso: 0.443 kg
Acabamento: Brochura
Lançamento: 25/10/2013
ISBN: 9788535923438
Selo: Companhia das Letras
SINOPSE: Quando o Talibã tomou controle do vale do Swat, uma menina levantou a voz. Malala Yousafzai recusou-se a permanecer em silêncio e lutou pelo seu direito à educação. Mas em 9 de outubro de 2012, uma terça-feira, ela quase pagou o preço com a vida. Malala foi atingida na cabeça por um tiro à queima-roupa dentro do ônibus no qual voltava da escola. Poucos acreditaram que ela sobreviveria. Mas a recuperação milagrosa de Malala a levou em uma viagem extraordinária de um vale remoto no norte do Paquistão para as salas das Nações Unidas em Nova York. Aos dezesseis anos, ela se tornou um símbolo global de protesto pacífico e a candidata mais jovem da história a receber o Prêmio Nobel da Paz. Eu sou Malala é a história de uma família exilada pelo terrorismo global, da luta pelo direito à educação feminina e dos obstáculos à valorização da mulher em uma sociedade que valoriza filhos homens. O livro acompanha a infância da garota no Paquistão, os primeiros anos de vida escolar, as asperezas da vida numa região marcada pela desigualdade social, as belezas do deserto e as trevas da vida sob o Talibã. Escrito em parceria com a jornalista britânica Christina Lamb, este livro é uma janela para a singularidade poderosa de uma menina cheia de brio e talento, mas também para um universo religioso e cultural cheio de interdições e particularidades, muitas vezes incompreendido pelo Ocidente.

RESENHA

            Meus amados hoje venho aqui indicar essa maravilhosa biografia “EU SOU MALALA”. Escrito pela jovem Malala que é a mais jovem ganhadora de um Nobel na história, "pela sua luta contra a supressão das crianças e jovens e pelo direito de todos à educação", com a colaboração da jornalista Christina Lamb. Aos quinze anos Malala quase teve sua vida ceifada por extremistas do Talibã pelo simples fato de lutar pelo direito de ter uma educação digna. Em uma história comovente podemos sentir toda a força de uma menina que apesar da tenra idade, tem uma maturidade absurda e consegue nos mostrar quão poderosa é a educação e toda sua disposição em lutar para garantir às meninas o direito a ter uma educação equiparada com a dos meninos na sociedade paquistanesa.
           
“Venho de um país criado à meia-noite. Quando quase morri, era meio-dia. Há um ano saí de casa para ir à escola e nunca mais voltei. Levei um tiro de um dos homens do Talibã e mergulhei no inconsciente do Paquistão. Algumas pessoas dizem que não porei mais os pés em meu país, mas acredito firmemente que retornarei. Ser arrancada de uma nação que se ama é algo que não se deseja a ninguém.”
           
Assim iniciamos a leitura dessa obra arrebatadora, nascida em uma pequena aldeia no Paquistão, o vale do Swat, em uma sociedade onde o nascimento de um menino é celebrado e o dia em que nasce uma menina é considerado sombrio, sem motivo para qualquer comemoração “(...) Nasci menina num lugar onde rifles são disparados em comemoração a um filho, ao passo que as filhas são escondidas atrás de cortinas, sendo seu papel na vida apenas fazer comida e procriar. (...)”, a pequena Malala foi abençoada por ter nascido em um lar onde foi muito amada desde o nascimento - o qual foi muito comemorado – e por ter um pai com a mente aberta, professor, que por sua vez valorizava de forma grandiosa a educação e fundou várias escolas na região em que vivia.

Malala recebeu esse nome em homenagem à Malalai de Maiwand. Considerada a maior heroína do Afeganistão, suas palavras de incentivo e sua coragem inspiraram o exército afegão a vencer o britânico durante a Segunda Guerra Anglo-Afegã no século XIX. Malalai de Maiwand foi morta com um tiro, porém sua história permanece viva no coração de muitos muçulmanos, como um ícone. O avô de Malala considerava seu nome triste por lembrar o sentimento de luto. Seu pai, por outro lado, o via como o nome de uma mulher guerreira e corajosa, que luta pelos seus ideais e sonhos. E foi sob estes ideais que Malala foi criada.

Influenciada pelo espírito libertador do pai, que a criou para ser tudo que sonhasse ser, para que pudesse alçar altos vôos e conquistar grandes coisas. Contudo, com o crescente domínio Talibã e sua interpretação errônea e extremista sobre o Islã, meninas foram proibidas de freqüentar as escolas e as execuções publicas tornaram-se cada vez mais comuns. Centenas de escolas foram alvo, sofrendo explosões.

“Eu lia livros como Ana Karêmia, de Leon Tolstói, e os romances de Jane Austen. Confiava nas palavras de meu pai: ‘Malala é livre como um pássaro’. Quando ouvia as histórias sobre as atrocidades que aconteciam no Afeganistão, eu celebrava o Swat. Aqui uma menina pode ir à escola, eu dizia. Mas o Talibã estava logo ali, na esquina, e era patchum como nós. Para mim, o vale era um lugar ensolarado. Não pude ver as nuvens se juntando atrás das montanhas. Meu pai costumava falar: ‘Vou proteger sua liberdade, Malala. Pode continuar sonhando".
   
Apesar de todas as ameaças, de todo o terror, o sonho por uma educação melhor continuava, a luta pelo ideal de uma nação mais igualitária que proporcionasse às meninas uma chance de se instruírem e serem participativas prosseguia. Tudo mudou para Malala em uma terça-feira de 2012, quando foi baleada no ônibus escolar que a levava para casa depois de uma manhã de aulas.

A história de Malala tornou-se a partir desse terrível fato, conhecida internacionalmente, e apesar de ter sobrevivido ao atentado, a jovem garota ainda leva no rosto as seqüelas daquele tiro que mudou seu sorriso, antes largo e expansivo, hoje tímido e envergonhado por conta do nervo atingido. Todavia Malala continua a sorrir, tornando-se a voz daquelas meninas cujo único desejo era estudar, adquirir conhecimento. O livro nos traz toda a realidade daquele pedaço de mundo que nós conhecemos tão pouco, em uma linguagem direta e objetiva. Alguns termos utilizados, ora específicos da cultura patchum, ora termos islâmicos podem nos confundir de início, mas são devidamente explicados no decorrer do livro e por fim, há um glossário ao final do livro que acaba por dirimir qualquer dúvida.

É uma leitura inspiradora e impressionante. Quando analisamos sob o ângulo de que se trata de uma garota tão jovem, uma adolescente que poderia facilmente ter se resignado, baixado a cabeça para o terror que assolava, sua força torna-se admirável. Seu espírito questionador, sua vontade de viver é apaixonante. Tamanha sua coragem chega-se a pensar que ela não tinha noção da dimensão do perigo que corria. Em nenhum momento foi desencorajada por seus pais, que sempre a incentivaram.

Muitas vezes não temos noção da real dimensão da nossa força, do quanto nós mulheres somos importantes, de como a educação é uma arma poderosa, e para finalizar nas palavras de Muhammad Ali Jinnah, fundador do Paquistão, que Malala menciona na obra e uma das minhas passagens preferidas “Há duas forças no mundo: uma é a espada e a outra é a caneta. Há uma terceira força, mais poderosa: a das mulheres”. Recomendo fortemente a leitura, é impressionante e com certeza agrega demais aos nossos corações.

By


A Sombra de Zya #1 - Henrique Frantz


ISBN-13: 9781724165626
ISBN-10: 1724165623
Ano: 2018 / Páginas: 319
Idioma: português
Editora: Independente
Sinopse:
Quando os boatos do retorno de uma alma atormentada tomam força mais uma vez, novas pessoas começam a desaparecer e trazem o caos de volta para o reino de Oneratus. Dizem que essa criatura vive nas sombras, pois, um dia, a escuridão foi tudo o que lhe restara. Liell, incapaz de compreender a gravidade desses acontecimentos, vai de encontro ao seu maior desafio após o estranho sumiço de uma amiga. Agora, entendendo o seu objetivo de encontrá-la, ele terá de ir até o fim antes que seja engolido pelas sombras.


Resenha:
Liell é marcado por uma tragédia e carrega a culpa pelo amigo Zya. Desde que tudo aconteceu, ele tornou-se uma pessoa apática, conformado com a vida que ele e seu povo vivem. Uma vida de repressão, de violência e sofrimento. Mas quando chega a hora de seu sobrinho ser enviado para a Pólis tudo muda. Além disso, desaparecimento de pessoas estão assustando a todos. Mas é quando Debra, sua melhor amiga some, é que ele resolve agir, e vai fazer o que estiver ao seu alcance para encontrá-la. 

Porém, para fazer isso, o único caminho é se aliar a um grupo de rebeldes, que luta contra o governo. O problema, é que para Liell eles lutam da maneira errada, pois sacrificam a vida de inocentes para defender sua causa. E em nome dessa causa, Liell também terá que sacrificar as pessoas que ama, sua família, e outras pessoas que naõ mereciam o destino que tiveram.

Quando ele consegue encontrar Debra, que também faz parte desse grupo, ela já não é mais a mesma pessoa. Não é somente sua aparência e seu nome que estão diferentes. Ela mudou completamente, e Liell descobrirá que essa nova mulher não poupará nem mesmo a ele para alcançar seus objetivos. 

Mas o que ninguém sabe, nem mesmo ele, é que Liell é a chave para salvar seu povo e , quem sabe um dia, trazer a eles a tão sonhada liberdade.



Sobre o autor:
HENRIQUE 
Nasceu em Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul, Brasil. É estudante de Letras e atualmente mora em Santa Cruz do Sul. Até hoje não decidiu se é mais parecido com Liell ou com Kimberly.

By: Cristina. Saber Mais


Aprendiz - Priscila Goes


A vida é passageira
É como folha seca, ligeira  
Passa despercebida 
quando não é bem vivida

Há de se convir 
Não precisa muito pra ser feliz 
Levando bons frutos na bagagem 
Aqui estamos  de passagem

As velas que podem ser ajustadas ao vento, ajustemos
As que não, ao Senhor do tempo entreguemos.

Priscila G.

Saber mais


A Última Grande Lição- O Sentido da Vida - Mitch Albom.


ISBN-13: 9788586796074
ISBN-10: 8586796077
Ano: 1998 / Páginas: 184
Idioma: português
Editora: Sextante
Sinopse:
Cada um de nós teve na juventude uma figura especial que, com paciência, afeto e sabedoria, nos ajudou a descobrir dimensões mais profundas e a escolher nossos caminhos com maior liberdade. Para Mitch Albom, esta pessoa foi Morrie Schwartz, seu professor na universidade. Vinte anos depois, Mitch reencontra Morrie, nos últimos meses da vida de seu velho mestre, acometido de uma doença terminal. Durante quatorze encontros, eles tratam de temas fundamentais para a felicidade e realização humana. É uma lição de esperança sobre o sentido da existência, em que a experiência e reflexão são transmitidas de forma simples e comovente, que transformou a vida do autor e, que ele quis registrar como uma dádiva de Morrie para o mundo.


Resenha:
Durante a universidade, Morrie Schuartz foi professor de Mitch Albom, e os dois desenvolveram uma relação que foi além da simples relação aluno- professor. Morrie foi um orientador, um pai, um amigo. Porém, após finalizar o curso, Mitch foi sugado pelo mundo real: emprego, casamento, dinheiro, status. Ele buscou como jornalista a excelência profissional e com isso, tudo o que ela acarreta, os compromissos, o excesso de trabalho e uma busca desenfreada por ter cada vez mais dinheiro, carros, bens materiais.

 Aquele amigo, professor e suas grandes lições ficaram perdidas no passado. Porém, em uma noite assistindo televisão, o que não era comum, ele vê na tela seu professor dando uma entrevista e relatando como é estar com uma doença degenerativa e como ele se sente sabendo que tem pouco tempo de vida. Mitch fica paralisado, e quando volta a si, não pensa duas vezes, entra em contato com Morrie.

E é assim que Morrie retorna à sua vida. Em catorze encontros, todos às terças- feiras, Mitch começa a ter suas últimas lições com Morrie. Mas desta vez, não serão lições acadêmicas, mas lições de vida. Os dois falarão sobre o amor, dinheiro, casamento, amizade, gratidão, egoísmo, generosidade e família, e Morrie resgatará em Mitch um pouco daquele jovem, cheio de sonhos que se perderam no meio do caminho. E Mitch nunca mais será o mesmo, pois aprenderá que é na simplicidade que se encontra a verdadeira felicidade.
 
                         "As últimas aulas da vida de meu velho professor foram dadas uma vez por semana na casa dele, ao pé de uma janela do estúdio de onde ele podia olhar um hibisco pequenino lançar suas folhas róseas. As aulas eram às terças-feiras, depois do café da manhã. O assunto era o sentido da vida. A lição era tirada da experiência.”   
Mitch Albom

 O livro foi escrito por Mitch Albom, e é uma história real do autor e dessa experiência que teve. Ele teve sua vida modificada por esse “mestre” e quis escrever e dividir com o mundo seus ensinamentos. Morrie foi uma pessoa extremamente sábia e seu maior conhecimento estava na simplicidade com que enxergava o mundo, as relações e em sua generosidade, o que o levou a ser tão importante na vida de tentos alunos, e de todas as pessoas que tiveram a oportunidade de conhecê-lo. 

A história é emocionante e nos leva a uma reflexão profunda sobre como estamos conduzindo nossas vidas, e principalmente, sobre o que estamos priorizando nela.

Sobre o autor:

Mitch Albom
É um dos mais premiados jornalistas esportivos dos Estados Unidos, trabalha como colunista de jornal e apresentador de rádio e de televisão, além de colaborar para várias instituições de caridade. Autor de sete livros, onde 'Tuesdays With Morrie' (traduzido no Brasil como 'A Última Grande Lição'), é um best-seller classificado pelo New York Times como fenomenal, com mais de cinco milhões de cópias publicadas, em 34 países, em 30 idiomas.
By: Cristina. Saber Mais



O Casamento (The Wedding), Nicholas Sparks - Thaísa Salvador


Resultado de imagem para o livro do casamento
Título: O CASAMENTO – Editora Arqueiro

Título original: The Wedding
Isbn: 9788580416497
Segmento específico: ROMANCE NORTE-AMERICANO
Idioma: Português
Encadernação: Brochura
Formato: 16 x 22,7
Páginas: 224
Ano de edição: 2016
Ano copyright: 2012
Edição: 1ª


SINOPSE
Após quase 30 anos de casamento, Wilson Lewis é obrigado a encarar uma dolorosa verdade: sua esposa, Jane, parece ter deixado de amá-lo, e ele é o único culpado disso. Viciado em trabalho, Wilson costumava passar mais tempo no escritório do que com a família. Além disso, nunca conseguiu ser romântico como o sogro era com a própria mulher. A história de amor dos pais de Jane, contada em Diário de uma paixão, sempre foi um exemplo para os filhos de como um casamento deveria ser. Diante da incapacidade do marido de expressar suas emoções, Jane começa a duvidar de que tenha feito a escolha certa ao se casar com ele. Wilson, porém, sente que seu amor pela esposa só cresceu ao longo dos anos. Agora que seu relacionamento está ameaçado, ele vai fazer o que for necessário para se tornar o homem que Jane sempre desejou que ele fosse. Em O casamento, Nicholas Sparks faz os leitores relembrarem a alegria de se apaixonar e o desafio de se manterem apaixonados.
RESENHA
            Como vocês já devem ter percebido, sou uma romântica inveterada incurável, sendo assim, sou fã de carteirinha do maravilhoso Nicholas Sparks, que a cada livro consegue nos surpreender, arrancando suspiros, nos levando às lágrimas e algumas vezes chorar até soluçar (sim, confesso que quando li “O Guardião”, não estava preparada para o que me aguardava e ao final do livro eu estava um desastre, mas não é sobre este livro que venho falar  hoje), gostaria de compartilhar com vocês minha impressão da leitura do livro “O Casamento”.

            Para aqueles que curtem Nicholas Sparks, certamente já leram ou assistiram ao filme “O Diário de uma Paixão”, que é daqueles filmes de amolecer qualquer coração com uma história linda, que conta a história do casal Allie e Noah Calhoun, meu favorito dentre os romances de Sparks. Em “O Casamento”, temos uma seqüencia, e apesar do livro não ser focado em Allie e Noah, a história está presente, e tem um desfecho de levar os leitores a se emocionarem muito.

            O Casamento é centrado na história do casal Jane e Wilson. Jane é a filha mais velha de Allie e Noah, casada com Wilson, com quem tem três filhos: Anna, Joseph e Leslie. Wilson é um homem bom, advogado, trabalhador, provedor da família, que por conta de seu total e incondicional comprometimento com o trabalho, acaba por negligenciar a família. Wilson nunca teve dúvidas a respeito do quanto amou e continua amando sua esposa durante todos os anos que estiveram casados, contudo, Wilson não consegue demonstrar seus verdadeiros sentimentos e é incapaz de qualquer demonstração de romantismo, o que magoa muito Jane, a impecável dona de casa, responsável pela criação dos três filhos do casal.

            A gota d’àgua acontece quando Wilson esquece completamente o aniversário de vinte e nove anos de casamento deles. O que Wilson não esperava é que seu lapso magoaria Jane muito mais do que poderia imaginar e ele se vê perdendo a esposa que tanto ama, chegando a questionar a si mesmo se ela deixou de amá-lo. Nesse momento Wilson toma uma decisão, se tornar um homem diferente, dedicado à reconquistar o amor da mulher que ama, finalmente realiza que ser o provedor da família, suprir as necessidades financeiras do lar não é o suficiente, ele teria que ser presente na vida da mulher e dos filhos como nunca fora antes e com esse propósito ele fará o que for preciso.

Para isso, Wilson conta com a ajuda do sogro, Noah, a quem admira e respeita profundamente e na bonita relação de amizade entre os dois, Noah o faz enxergar que o amor se vê nos gestos simples, na reconquista diária. Nas sábias palavras de Noah:“(…)Cada vez que eu lia para ela, era como se eu a estivesse cortejando, porque às vezes ela se apaixonava por mim de novo, como havia se apaixonado muito tempo antes. E esse é o sentimento mais maravilhoso do mundo. Quantas pessoas tem a chance de ter alguém que se apaixona por elas repetidamente?”

            Wilson decide então preparar uma grandiosa surpresa para o aniversário de trinta anos de casamento e passa todo o ano na tarefa de ser um homem melhor, o marido dedicado e presente que nunca foi e está determinado a proporcionar à sua esposa uma data inesquecível para se redimir de tantos anos de ausência.

            Assim como todos os livros de Nicholas Sparks, “O Casamento” fala de amor, e nos mostra quão importante é a amizade, cumplicidade, dedicação e o perdão ao longo do casamento. Como pequenos gestos de carinho, um bom jantar, um bom vinho, uma boa conversa e validar os sentimentos da pessoa com a qual você compartilha sua vida são capazes de reacender as chamas da paixão. Enfim, é um livro lindo, uma história delicada, com a qual todos nós somos capazes de nos identificar sob um aspecto ou outro e me fez sentir muito feliz. Se você, como eu, gosta de um bom romance, é um prato cheio, recomendo muito.


                                                                                                                     
BY: SABER MAIS - Clique Aqui

Não me dê flores! - C. Caraciolo.


ISBN: B07C32N33M
Ano: 2018 / Páginas: 250
Idioma: português
Editora: Livros Prontos
Sinopse:
Tom é um ex-jogador de futebol americano acostumado com a presença de “alpinistas sociais”. Ele, inclusive, conhece cada tipo possível de mulheres interesseiras, da boa moça até a marrenta, passando pela falsa nerd, o tipo mais comum na universidade onde conclui seu doutorado, a Caltech.

Júlia é uma mulher que simplesmente não liga a mínima. Dona de uma língua afiada, olhos que não perdem nada e um filtro que funciona só quando quer, ela não está nem um pouco interessada naquele ricaço metido a besta. Júlia somente deseja terminar seus estudos e voltar para o Brasil, antes que enlouqueça em solo norte-americano.

Tudo segue normalmente, até que em um encontro nada oportuno, Tom rapidamente classifica Júlia como mais uma das mulheres que querem um pedaço de sua fortuna, enquanto Júlia vê na sua frente apenas mais um homem arrogante e preconceituoso que quer um pedaço... bem... dela. 

O que nenhum dos dois imagina é que há muito mais por trás do que as aparências mostram e que, sim, a paixão pode surgir mesmo entre duas pessoas tão diferentes. Não seria a primeira vez, certo?

Resenha:
O livro conta a história de Tom e Júlia, um casal muito diferente, em todos os sentidos. Júlia é uma estudante de química, fazendo doutorado nos Estados Unidos, e que está totalmente focada em sua tese. Tom é um ex-jogador de futebol americano, que desistiu da carreira após uma contusão grave no joelho. Ele volta à universidade para fazer doutorado na área da assistência social, pois sonha criar uma instituição para amparar menores abandonados ou desassistidos pela família.

O primeiro encontro dos dois é quase desastroso. Júlia é uma mulher negra, estudando algo que é incomum para mulheres, e além disso, é brasileira. Ela está acostumada a sofrer preconceito, e sua primeira reação é sempre defensiva, principalmente diante de um grande astro do futebol, que segundo ela, deve ter um ego altíssimo.

Por ser desse jeito, ou pelo fato de ela não se render aos seus encantos, torna Júlia uma mulher especial para ele. Ele se encanta por essa mulher totalmente diferente de todas as mulheres que já conheceu, uma latina, forte e decidida, inteligente e linda. Assim, Tom começa seu jogo de sedução, mas é Júlia, mostrando mais uma vez sua personalidade, que dá o primeiro passo e inicia esse intenso relacionamento. Mas desde o início, Júlia deixa bem claro que a única coisa que não tolera em sua vida são mentiras, e é exatamente nesse ponto que Tom peca e põe em risco sua primeira relação com alguém que ama de verdade.

Não será fácil para ele fazer Júlia voltar atrás em sua decisão, pois é nessa hora, que ela mostra de verdade, o quanto é uma mulher forte e que sabe exatamente o que quer, e o que não quer em sua vida. 
Sobre a autora:
C. Caraciolo. Revisora, autora Kindle-lover, apaixonada por livros indies, autores nacionais, Kimbra, Tim Maia, blink-182 e mangas!

Escreve resenhas e outras coisas em seu site, Capitu Já Leu.
                                                                                                                 
BY: Saber Mais


Thaísa Salvador - Resenhista




Caros leitores amados! Eu sou a Thaísa, tenho trinta e quatro anos, sou solteira, advogada, formada pela UEM-PR e apaixonada pelo mundo da literatura. Moro em Maringá - PR, onde nasci e fui criada. Como boa escorpiana sou intensa e mergulho de cabeça nas leituras e me emociono realmente a cada página. Adoro um romance cheio de mel e drama, daqueles que Nicholas Sparks, Kristin Hannah e Lucinda Riley escrevem com maestria, mas leio de tudo, vorazmente, por exemplo sou encantada pela escrita visceral do Stephen King e também amo leituras mais profundas como Dostoiévski, Tolstói, Faulkner, entre outros. Espero contribuir compartilhando com muito carinho minhas impressões das leituras que faço, indicando e despertando a vontade de ler em cada visitante do blog. Continuem nos acompanhando nessa jornada. Contamos com a particpação e interação de vocês, pois nada nos faz mais feliz do que saber que estamos chegando até as pessoas. Um grande beijo e vamos juntos nessa caminhada!

Interessado em parceria e divulgação literária? Entrar em contato por:  
thaisaelloa@gmail.com


Por Inteira - Priscila Goes




Dei-te carinho, travessia
Em mar de prazer e sensação 
Dei-te contos, poesia
Do mais singelo sentimento:
Afago, compreensão.
Contentamento. 
Dei-me a ti por inteira,
Sem rasuras, sem barreira

Clique e conheça a autora


Votos - Priscila Goes

 
Deliciar-me-ei na Literatura e
Nas possibilidades infinitas de sonhar, em que nela, encontro. 
Far-lhe-ei meu favo de mel, minha doçura. 
Debruçar-me-ei nas obras tais. 
Embriagar-me-ei nas aventuras e desventuras em pleno cais. 
Intimidade. Paixão. Fidelidade. Prometo-lhe

Clique e conheça a autora


Uma Longa Jornada Para Casa - Saroo Brierley


Para saber quem somos, é preciso saber de onde viemos.
ISBN-13: 9788501108425
ISBN-10: 8501108421
Ano: 2017 / Páginas: 240
Idioma: português
Editora: Record

Sinopse:
A história que deu origem ao filme Lion: uma jornada para casa, com Dev Patel.
Aos 5 anos, Saroo pede ao irmão mais velho que o deixe acompanhá-lo à cidade onde ele passava os dias em busca de dinheiro e comida. Durante a viagem, o menino adormece. Ao despertar, confuso, se vê sozinho na estação de trem. Ele não sabe onde está o irmão, mas vê um trem parado. Imaginando que Guddu poderia estar lá dentro, Saroo embarca no vagão, e isso o faz atravessar a Índia. Sem saber ler nem escrever, e sem ideia do nome de sua cidade natal ou do próprio sobrenome, ele é obrigado a sobreviver sozinho nas ruas de Calcutá até ser levado para uma agência de adoção e ser escolhido por um casal australiano.

Os anos se passam e, ainda que se sinta extremamente agradecido pela nova oportunidade que os Brierleys lhe proporcionaram, Saroo não esquece suas origens. Até que, com o advento do Google Earth, ele tem a oportunidade de procurar pela agulha no palheiro que costumava chamar de casa, e investiga nas imagens de satélite os marcos que poderia reconhecer do pouco que se lembra de sua cidade. Um dia, depois de muito tempo de procura, Saroo encontra o que buscava, mas o que acreditava ser o fim da jornada é apenas um novo começo.


Resenha:
  O livro conta a história pessoal do próprio autor. Um relato pessoal e emocionante de sua trajetória desde o dia em que se perdeu de seu irmão, na Índia, e entrou em um trem para nunca mais voltar para casa. Com apenas cinco anos, Saroo viveu nas ruas por semanas, sentiu fome e frio, correu perigos inimagináveis, até que foi resgatado e encaminhado para um abrigo de menores em uma cidadezinha indiana. 

Apesar dos esforços para encontrar sua família, ele foi considerado um menor abandonado e entregue para a adoção a um casal australiano. Com essa família, ele encontrou o amor e uma estabilidade financeira que nunca sonhou encontrar. Porém, depois de adulto, mesmo com todo o carinho que o rodeava, ele começou a sentir falta de algo e resolveu começar uma busca por sua família indiana. 

Com o total apoio de seus pais adotivos, ele retorna a Índia e reencontra sua mãe e os irmãos que tanto amava. Finalmente ele encontra paz para retomar sua vida, sempre salientando que o amor que sente por sua família australiana é incontestável, mas que nunca mais quer perder o contato com sua família biológica. Ele os visita sempre que pode, e tem a oportunidade de reunir suas duas mães em um encontro emocionante.

No final, o autor compartilha com os leitores um mapa de todo o caminho que supostamente fez quando se perdeu, e ressalta a importância dos órgãos responsáveis por encaminhar milhares de crianças indianas a adoção. E como é necessário que se diminua a burocracia e que o processo seja simplificado, para que todas essas crianças não tenham que esperar tanto para serem encaminhadas a essas famílias dispostas a esse grande gesto de amor.



Sobre o autor:
  Saroo Brierley é um empresário australiano-indiano. Ele se perdeu de sua família quando criança, tendo sido levado a um orfanato, de onde foi adotado por um casal australiano. Após 25 anos, reencontrou sua mãe biológica na Índia. Escreveu suas memórias, que foi adaptado para o cinema com Dev Patel e Nicole Kidman (LION - Uma longa jornada para casa, nomeado a 6 Oscars em 2017).

***

                                                                               BY:
Saber Mais - Clique Aqui


ACADEMIA TEIXEIRENSE DE LETRAS – FERNANDO LAGO

Fernando recebendo Prêmio Castro Alves de Literatura 2018
Fernando Lago é poeta, contista e titular da Cadeira 11 da Academia Teixeirense de Letras (ATL), da qual é patronesse a saudosa professora Lenice Amélia de Sá Martins.

Natural de Porto Seguro/BA, ele vive em Teixeira de Freitas desde o início dos anos 2000. Aqui se graduou em Pedagogia pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e se especializou em Docência do Ensino Superior pela Universidade Cândido Mendes (UCAM), do RJ. Atualmente cursa Filosofia no Claretiano Centro Universitário (Batatais/SP).

Fernando leciona nos ensinos fundamental e médio, respectivamente, nas redes de ensino municipal e estadual. Ele também atua como músico em atividades culturais diversas em Teixeira de Freitas e região.
Caricatura do poeta e contista Fernando Lago

O acadêmico desenvolveu o gosto pela leitura e pela escrita bem cedo, de sorte que seus textos começaram a ganhar vida e repercutir, primeiro nos cadernos de folhas de papel, e depois nos blogs e redes sociais.

Entre 2010 e 2011, ele publicou poemas e contos nos meios eletrônicos, escreveu para textos para o site Digestivo Cultural e para o blog coletivo Ordinários. Também manteve uma coluna no periódico teixeirense Jornal Independente.
"Nudus", primeiro livro de poemas do confrade 

Em 2014, pela Editora Penalux, finalmente, publicou seu primeiro livro de poemas – “Nudus” (“Nu” em latim). Ele marcou presença também na antologia “ATL em Verso e Prosa!” – volumes I e II, editada pela ATL, com os textos “A ladeira do senhor bispo” e “O flagelo dentário de tio Ezequiel”.

Na 2ª edição do Prêmio Castro Alves de Literatura, Fernando brilhou com o texto “O dia de Raulzinho”, ficando em 1º lugar na Categoria Crônica/Conto, na versão interna, do referido concurso literário.

Em 2016, ele teve o nome incluído no Mapa da Palavra, a saber, um projeto que cadastrou os artistas da palavra baianos e suas obras, organizado pela Fundação Cultural da Bahia (Funceb) com o apoio da Secretaria Estadual da Cultura (Secult/BA).

De modo bem-humorado, o próprio Fernando se definiu nestes termos: “Tento ser poeta, tento ser inteligente, tento ser bonito, tento ser dócil... Enfim, de um modo geral sou um sujeito tentador. Nas horas vagas, sou eu mesmo”.

Acesse a página do confrade Fernando Lago na plataforma virtual do Mapa da Palavra AQUI.
***
Presidente da Academia Teixeirense de Letras
 Almir Zarfeg - Saber Mais
                                                 
BY: Patrícia Brito - Saber Mais
                                     









Entre Laços e Conflitos - Helô Delgado


ISBN-13: 9788553270620
ISBN-10: 8553270629
Ano: 2018 / Páginas: 329
Idioma: português
Editora: Coerência

Sinopse:
  Já imaginou o que aconteceria se você tivesse um terrível segredo e, de repente, precisasse revelá-lo? Aos dezesseis, Natália viu sua vida ser despedaçada. Sem alternativa, juntou o que considerava importante e se mudou para a casa dos tios a quilômetros de distância. Deixou tudo o que conhecia para trás. Nunca mais viu nem conversou com ninguém que fez parte do seu passado. Nenhuma pessoa soube que ela enfrentava o que acreditava ser o momento mais difícil da sua vida.
Anos depois, chegou a hora de encarar. Uma situação fora do controle faz com que arrume as malas às pressas e volte para a cidade em que nasceu. Desesperada e correndo contra o tempo, precisa reunir forças para enfrentar sua nova realidade.

Resenha:
 Aos dezesseis anos Natália não poderia estar mais feliz. Uma relação muito agradável com o pai, uma amizade especial com Elisa, e namorando o menino dos seus sonhos, Igor, ela sente que não há nada que possa estragar tal felicidade. Porém, durante uma festa, o pior acontece. Ao aceitar uma bebida de um amigo, ela acaba sendo violentada por ele. Danilo é melhor amigo do seu namorado e também namorado de sua amiga Elisa. 

Desesperada, sem saber como agir, Natália se isola de todos e termina seu namoro com o menino que ama, pois tem medo de ser julgada por ele. Como se já não bastasse todo o seu sofrimento, ela descobre que está grávida, e que o filho é fruto do abuso que sofreu. 

Transtornada, ela se abre com seu pai e este, sempre amoroso e compreensivo, ajuda sua filha a seguir em frente e a apoia a ir embora da cidade para começar uma nova vida com seu filho em outro lugar. 

Mesmo achando que esta foi a melhor decisão que já tomou, 16 anos depois Natália é obrigada a retornar e procurar pelo pai de seus filhos, e implorar que ele a ajude a salvar a vida de um deles, pois o menino está muito doente. 

Mas esse retorno não será fácil, pois Danilo e Elisa se casaram, Igor ainda mora na cidade, e somente ela e Danilo sabem o que realmente aconteceu no passado, e por mais que todos pensem ao contrário, Natália não traiu ninguém. 

Diante de todos esses problemas e acusações, ela mostra-se forte e decidida, e a pressão e o julgamento que sofre não a impedirão de lutar pela vida de seu filho, e nem de talvez reconquistar seu primeiro e grande amor.


Sobre a autora:

 Helô Delgado mal acredita que é chamada de autora e que suas histórias são lidas por aí. É mineira e já passou de três décadas de vida. Divide seu tempo entre ler, escrever e se dedicar à família. Ama seu marido e se aventura na maternidade com um filho pequeno e um adolescente. Formada em Psicologia, pós-graduada em Psicanálise e Tradução, é apaixonada por literatura desde criança, principalmente por romances. Demorou muito para acreditar que conseguia escrever algo interessante. Nesse meio tempo, participou de blogs e revistas literárias, dando pitaco nos livros que lia. 

Levou o maior susto quando seu primeiro conto foi selecionado para uma antologia e mergulhou de cabeça na nova carreira. Dilacerada é seu primeiro livro. Entre Laços e Conflitos ganhou o concurso de publicação tradicional da Editora Coerência e será lançado na Bienal de São Paulo. Contos de sua autoria podem ser encontrados por aí: Enclausurada no Inferno; Mãe e Filha, Juntas na Vida e na Morte; Um Médico Exemplar; Um Desejo Concedido; e O Baile (Ir)Real.

***
                                                                                BY:
Saber mais - Clique Aqui


© BOLG DA MARY - 2015-2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: MARY DESGN.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo